“Homem que inspirou muito”: esporte a motor reage à morte de Dietrich Mateschitz

Figuras importantes da Fórmula 1 se pronunciaram sobre o falecimento do fundador da Red Bull, Dietrich Mateschitz, aos 78 anos

A Red Bull confirmou, neste sábado (22), o falecimento de Dietrich Mateschitz aos 78 anos após longa luta contra uma doença terminal não revelada. O empresário foi um dos fundadores da produtora de enérgicos e também um dos principais edificadores da escuderia austríaca, que se tornou referência no esporte a motor, em especial na Fórmula 1.

Pouco tempo depois da confirmação da morte em notícia veiculada na Speedweek, publicação que pertence ao grupo taurino, algumas personalidades da Red Bull e da F1 se manifestaram sobre o legado de Mateschitz. O primeiro foi Christian Horner que está na Red Bull desde 2005, logo após a compra da Jaguar.

Relacionadas


“Ele é um homem notável pelo o que fez por muitos. Não apenas na Fórmula 1, mas também nos negócios da Red Bull, no mundo da Red Bull, em todas as categorias esportivas”, lamentou Horner.

Dietrich Mateschitz e Max Verstappen na Áustria (Foto: Peter Fox/Getty Images/Red Bull Content Pool)

O chefe da equipe taurina disse que o título do Mundial de Construtores de 2022, que pode ser conquistado neste domingo (23), no Circuito das Américas, em Austin, será uma realização daquilo que Mateschitz “exatamente queria” e é importante que todos reconheçam “tudo o que ele contribuiu para o esporte”.

“Ele foi um homem que inspirou muito. Ele é a razão de estarmos aqui. Foi por conta da sua paixão e da sua visão na Fórmula 1 que ele teve duas equipes no pit lane. Ele sempre foi entusiasmado, encorajador, solidário, nos dias bons e nos dias ruins”, completou.

O presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Mohammed Ben Sulayem, se manifestou por meio de uma nota oficial.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Vettel e Tost vibram em Monza 2008 juntos de Mateschitz e Marko (Foto: Reprodução/Zimbio)

“Ele foi uma figura imponente no esporte a motor e com a Red Bull não apenas fundou duas equipes de enorme sucesso na F1, mas também apoiou categorias automobilísticas de todos os tipos e ajudou as carreiras de inúmeros jovens pilotos na Academia de Pilotos da Red Bull”, escreveu.

Stefano Domenicali, presidente da Fórmula 1, também se manifestou por meio de nota. Segundo ele, Mateschitz foi “um incrível empreendedor visionário e um homem que ajudou a transformar o nosso esporte e criou a marca Red Bull que é conhecida em todo o mundo”.

O austríaco Mateschitz foi um dos empresários mais conhecidos no mundo nas últimas décadas. Era proprietário de 49% da Red Bull e tinha uma fortuna estimada em US$ 25,4 bilhões – cerca de R$ 137 bi – em medição feita no final de 2021.

Com laços familiares na antiga Iugoslávia, na Eslovênia e na Croácia, teve pais professores escolares. Formado pela Universidade de Viena em Economia e Negócios, trabalhou na Unilever antes de partir para a companhia alemã de cosméticos Blendax. Em 1984, fundou a Red Bull ao lado de Chaleo Yoovidhya.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP dos Estados Unidos de Fórmula 1AO VIVO e EM TEMPO REAL. No domingo, a largada está marcada para 16h [de Brasília, GMT-3].

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.