Kubica acelera carro da Williams e Alonso bate na manhã do primeiro dia de testes coletivos da F1 em Abu Dhabi

A grande atração da sessão de testes que a Pirelli promove em Abu Dhabi entre terça e quarta-feira (28 e 29 de novembro) é a presença de Robert Kubica no carro da Williams. O polonês, que vai ser o substituto de Felipe Massa na equipe em 2018, segundo informa o Diário Motorsport e o GRANDE PRÊMIO, completou as primeiras voltas com o FW40. E Fernando Alonso bateu pela manhã, causando a primeira bandeira vermelha da sessão

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Robert Kubica é a grande atração da sessão de testes coletivos que a Pirelli promove em conjunto com a F1 a partir desta terça-feira (28) no circuito de Yas Marina, em Abu Dhabi. A sessão, que vai até quarta-feira, conta com uma relação de pilotos titulares, como Lewis Hamilton, Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen e Fernando Alonso neste primeiro dia, além de jovens como Nikita Mazepin, russo que pilota pela Force India, e Sean Gelael, novamente ao volante da Toro Rosso.

 
Mas o grande nome, e para onde vão todas as expectativas da sessão, é mesmo Kubica. O polonês, que conforme informa o Diário Motorsport, parceiro do GRANDE PRÊMIO, vai ser o substituto de Felipe Massa na Williams no ano que vem, teve seu primeiro contato com o FW40, carro da equipe britânica nesta temporada, depois de testes com o FW36, de 2014, em sessões privadas em Silverstone e Hungaroring.
Robert Kubica a bordo do Williams FW40 nesta terça-feira pela manhã em Abu Dhabi (Foto: Williams)
É a segunda vez que Kubica tem a chance de pilotar os carros novos, adaptados ao atual regulamento técnico, mais exigente do ponto de vista físico. Em agosto, quando a F1 promoveu a sessão de testes coletivos em Hungaroring, o polonês guiou o Renault R.S. 17, quando ainda despontava com chances de ser titular da equipe aurinegra, que optou por contratar Carlos Sainz, então na Toro Rosso.
 
A sessão desta terça-feira começou às 9h (horário local), 3h de Brasília, com os seguintes pilotos: Hamilton na Mercedes, Gelael na Toro Rosso, Nico Hülkenberg na Renault, Nikita Mazepin na Force India, Marcus Ericsson na Sauber, Oliver Turvey e Fernando Alonso na McLaren, Daniel Ricciardo na Red Bull, Romain Grosjean na Haas, Kimi Räikkönen na Ferrari e Kubica na Williams.
Fernando Alonso bateu nesta manhã de testes em Abu Dhabi (Foto: Reprodução)
Com uma hora e meia de sessão, Alonso protagonizou a primeira bandeira vermelha do dia ao bater em um trecho do setor 3 da pista árabe. Foi um incidente se tantas consequências, com seu MCL32 sendo recolhido aos boxes da McLaren em seguida.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na tabela de tempos, Kimi Räikkönen marcou 1min39425 para assumir a liderança, ainda restando três horas para o fim do primeiro período, com Grosjean em segundo e Ricciardo fechando o top-3. Alonso aparece em quarto, à frente de Turvey e Kubica, que completou 14 voltas após 1h50min de teste já percorrido.

 
Chefe de engenharia da Williams, Rob Smedley afirmou, em entrevista à emissora Sky Sports, que “não se trata de ver os tempos que Kubica pode marcar em Abu Dhabi pela manhã, mas sim de checar todos os objetivos que determinamos”.
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube