Kubica nega tensão com Williams: “Estamos no mesmo barco”

Robert Kubica comentou que nunca questionou as decisões da Williams, mas que apenas gostaria que fossem tomadas de forma diferente. Piloto polonês negou tensão entre as duas partes. Ele deixa o time de Woking ao fim da temporada 2019

 
Com saída confirmada ao fim de 2019, Kubica ficou irritado com o acidente em Suzuka, especialmente por entender que a Williams trocou a asa dianteira da FW42 sem aviso prévio, mas o veterano nega que a situação com o time seja ruim.
 
"Eu nunca questionei o time, apenas questionei a maneira de decidir as coisas. Eu penso que estamos no mesmo barco. Já mostrei várias vezes, não só nesta temporada, que sou um cara que entende bem o esporte, e não só do ponto de vista de um piloto", declarou Kubica, que tem 1 ponto em 2019, ao site ‘Motorsport.com’.
Robert Kubica (Foto: Williams)
"Eu sinto que algumas coisas poderiam ter sido feitas de forma diferente com conversas, em vez de tomar este tipo de decisão", cutucou.
Paddockast #39
O MELHOR SEM TÍTULO DA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apesar de ser responsável pelo único ponto da Williams no ano, Kubica se mostrou bem fora do ritmo em seu retorno à Fórmula 1 depois de nove anos. Ele ficou afastado por conta de graves lesões após um acidente sofrido no rali Ronde di Andora, em 2011.
 
"Eu não acho que existe tensão”, comentou. “A situação não é fácil, mas tenho um bom relacionamento com o time, e claro que um episódio não vai afetar a minha relação com as pessoas que trabalho. Estamos no mesmo barco, todos nós entendemos a situação, apesar de provavelmente termos um ponto de vista diferente", completou.
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube