Kubica volta à pista no fim da tarde e encerra teste pela Williams. Vettel fecha com melhor tempo em Abu Dhabi

A F1 encerrou de vez seus trabalhos de pista na temporada 2017 nesta quarta-feira (29) que marcou o fim da sessão de testes desta semana em Abu Dhabi. Robert Kubica voltou à pista de Yas Marina com o Williams FW40, mas com um programa diferente, no qual teve a chance de pilotar o carro com pneus hipermacios e registrar tempos mais rápidos. Sebastian Vettel, com a marca assinalada pela manhã, também com os novos hipermacios, foi o mais rápido dos testes no Oriente Médio

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A longa temporada 2017 do Mundial de F1 se encerrou de vez neste fim de tarde de quarta-feira (29) em Abu Dhabi, palco da última sessão de testes coletivos antes do encerramento dos trabalhos de pista no ano. A Ferrari comandou a tabela de tempos nos dois dias: na terça-feira, liderou com Kimi Räikkönen. E no último dia da sessão concebida para os testes com os novos pneus da Pirelli, Sebastian Vettel foi o mais rápido. O tetracampeão completou 118 voltas registrou seu melhor tempo com os novíssimos pneus hipermacios e marcou 1min37s551 na sua melhor passagem, ainda pela manhã, antes de seguir para Maranello visando 2018. Vettel afirmou que a Ferrari não vai ter férias visando superar a rival Mercedes e finalmente voltar a conquistar um título depois de um jejum que se encaminha para seu 11º ano.

 
Mas o foco da quarta-feira, sobretudo no período da tarde, estava em Robert Kubica. O polonês acompanhou dos boxes da Williams o desenrolar da sessão no período da manhã e também no segundo período e só voltou à pista quando o treino se encaminhava para sua hora final. Exatamente às 10h45 (horário de Brasília), 16h45 de Abu Dhabi, o polonês acelerou novamente o FW40 e teve a chance de guiar pela primeira vez com os novos pneus hipermacios. 
Sebastian Vettel completou na frente a sessão de testes de pneus da F1 em Abu Dhabi (Foto: AFP)
Novamente, assim como ontem, os tempos obtidos por Kubica, bem como todos os outros pilotos, não servem como parâmetro, até porque o programa das equipes, na sua maioria, foi mis voltado em avaliar os novos pneus e não em simulações de classificação. 
 
Por exemplo: no começo dos trabalhos, Robert fez um stint de cinco voltas com os pneus hipermacios e marcou 1min40s932. Porém, em outro stint, desta vez com os supermacios, o polaco anotou 1min40s022, ficando mais próximo da marca estabelecida por Sergey Sirotkin, que pilotou o FW40 durante a maior parte do dia e registrou 1min39s947 com pneus macios. Em seguida, na esteira de outro stint de cinco voltas com os hipermacios, Kubica registrou 1min39s485 como melhor volta, fechando a sessão na sétima posição. A Williams também trabalhou com treinos de pit-stops.

A comparação com o tempo registrado por Lance Stroll, contudo, é pertinente porque os dois cumpriram o mesmo programa traçado pela Williams. Na terça-feira, o canadense marcou 1min39s580, também com os hipermacios. Tempo mais lento que o registrado por Kubica nesta tarde. O polonês completou 28 voltas, uma a menos em relação ao jovem piloto na terça-feira, o que indica um programa similar entre os dois em Yas Marina.

 
Na tabela de tempos, Valtteri Bottas terminou na segunda colocação depois de marcar 1min38s490, 0s939 atrás de Vettel. A marca do finlandês, que marcou a pole-position no GP de Abu Dhabi e venceu no último domingo, foi registrada com os pneus hipermacios. Porém, em mais uma amostra de como os tempos de volta devem ser relativizados, seu tempo foi 2s2 mais lento em relação à pole, estabelecida em outras condições não só de carga de combustível, mas também de clima — a classificação aconteceu à noite, com a pista mais fresca.

Bottas foi, de longe, o piloto que mais completou voltas nesta quarta-feira em Abu Dhabi: 141.

Kubica voltou à pista neste fim de tarde. E garantiu o sétimo melhor tempo (Foto: Williams/Twitter)
A trinca das melhores equipes do grid se completou com a presença de Max Verstappen em terceiro lugar com a Red Bull. O holandês melhorou seu tempo no período da tarde e cravou 1min38s736 em sua melhor passagem. A ordem do Mundial de Construtores foi cumprida à risca com a Force India na sequência. Sergio Pérez, que assumiu a pilotagem do VJM10 no lugar de Esteban Ocon à tarde, marcou 1min38s818 e ficou com o quarto tempo, seguido pelo seu companheiro de equipe, que completou um total de 72 voltas.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Carlos Sainz levou a Renault à sexta posição e marcou 1min39s444, com hipermacios, na melhor das 109 voltas completadas, ficando pouco à frente de Kubica. Stoffel Vandoorne, da McLaren, foi o oitavo, seguido por Kevin Magnussen e Sergey Sirotkin, responsável por pilotar o Williams FW40 no primeiro período. O russo cumpriu programa semelhante ao desenvolvido por Kubica na manhã de terça-feira. Charles Leclerc, perto de ser confirmado como o novo titular da agora Alfa Romeo Sauber, foi o 11º, enquanto Lando Norris, reserva da McLaren, cumpriu um programa diferente para o desenvolvimento dos pneus Pirelli e terminou em 12º. A Toro Rosso fechou a tabela de tempos com seus dois pilotos: Brendon Hartley e Pierre Gasly.

Com o fim dos trabalhos de pista nesta semana, agora a F1 retorna à sua base, na Europa, onde as equipes seguem com o desenvolvimento dos carros para a próxima temporada. Depois de um longo inverno, o Mundial volta a acelerar pra valer a partir de 26 de fevereiro, quando começam os testes de pré-temporada em Barcelona.

F1 2017, teste coletivo, Abu Dhabi, dia 2, final: 

1   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:37.551   118
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:38.490 +0.939 141
3   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer 1:38.736 +1.185 132
4   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes 1:38.818 +1.267 52
5   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes 1:39.148 +1.597 77
6   55 Carlos SAINZ ESP Renault 1:39.444 +1.893 109
7   40 Robert KUBICA POL Williams Mercedes 1:39.465 +1.914 28
8   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda 1:39.782 +2.231 105
9   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari 1:39.810 +2.259 124
10   41 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes 1:39.947 +2.396 86
11   36 Charles LECLERC MON Sauber Ferrari 1:40.666 +3.115 148
12   47 Lando NORRIS ING McLaren Honda 1:41.714 +4.163 118
13   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Renault 1:43.345 +5.794 61
14   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Renault 1:44.827 +7.276 63
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube