Maldonado confia em manter lugar no time mesmo se Renault comprar Lotus: “Acho que ainda querem trabalhar comigo”

Pastor Maldonado tem um contrato e um patrocínio muito grande que parecem está-lo deixando confiante quanto ao seu lugar na equipe - mesmo que a Renault compre a Lotus. O venezuelano disse que a informação que tem é a de que a equipe ainda quer tê-lo em seus quadros

Apesar do noticiário borbulhante envolvendo Pastor Maldonado e a Lotus durante 2015, o venezuelano aparentemente está tranquilo quanto às chances de ser demitido ao fim da temporada. Apesar do contrato que vai até o fim da temporada 2016, a possibilidade de ter o acordo finalizado vem ligada às especulações sobre a compra da equipe pela Renault.
 
Claro, o desempenho abaixo da crítica e os acidentes têm um papel fundamental. Ele demorou sete corridas para pontuar na temporada – e após doze provas tem 12 pontos contra 38 do companheiro Romain Grosjean – que ainda não teve contrato renovado.
Aí está o controverso Pastor Maldonado durante a coletiva desta quinta (Foto: AP)
Mas acredita-se que a Renault deseja manter o francês Grosjean. Já Maldonado, no entanto, tem um forte contrato de patrocínio da petrolífera venezuelana PDVSA com a Lotus como maior garantia. 
 
"Nós temos um contrato até o final da temporada que vem, então se a Renault chegar ou não, tudo deve ficar OK. Se a Renault vier, será bem-vinda. Eu realmente espero que seja o melhor para o time. Se eles não me quiserem na equipe, tudo bem. A vida é assim, mas a informação que eu tenho aponta na direção contrária a isso. Eu acho que eles ainda querem trabalhar comigo, e essa é a informação que eu tenho no momento", disse.
 
Como está sob contrato, Pastor ainda não falou com outras equipes. O que pode complicar sua situação na F1 caso realmente seja dispensado pela Renault. Mas passou a ideia de que não vai ficar tão surpreso assim se de fato acontecer.
 
"Vamos ver o que acontece com o time nas próximas semanas. É difícil dizer quando não estamos 100% certos sobre os planos ou se Renault está ou não vindo", seguiu.
 
"É normal. A F1 é assim. É parte do meu trabalho. No momento, estou tranquilo. Está parecendo bom. Há muito rumor de imprensa, mas não do time e nem de mim", encerrou o piloto.
 
A F1 volta em 20 de setembro com o GP de Cingapura, e o GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube