Médico de Schumacher diz que caso era grave desde início, mas “se deteriorou rapidamente”

Em entrevista ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’, Jean François Payen, anestesista-chefe do Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, afirmou que o caso de Michael Schumacher era grave desde o início, mas piorou rapidamente

Acompanhe o noticiário completo sobre o acidente de Michael Schumacher

Michael Schumacher segue internado em coma induzido no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, na França, onde recebe tratamento médico para se recuperar das lesões sofridas em um grave acidente enquanto esquiava em uma estação nos Alpes Franceses.
 
O heptacampeão da F1 caiu e bateu com a cabeça em uma pedra. Socorrido pelos patrulheiros locais, o ex-piloto foi levado a um hospital próximo e depois transferido para o CHU, onde já chegou em coma. Michael foi operado para aliviar a pressão intracraniana e é mantido em coma induzido pelos médicos.
Médico destacou que estado de Schumacher piorou rapidamente (Foto: Daimler)
A edição 45 da REVISTA WARM UP

Na manhã desta segunda-feira (30), o corpo médico do CHU de Grénoble concedeu uma entrevista coletiva e explicou que o caso de Schumacher permanece crítico. Falando ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’, Jean François Payen, anestesista-chefe do hospital francês, admitiu que o caso do ex-piloto era grave desde o principio, mas piorou muito rapidamente.

 
“Já era grave desde o início”, reconheceu Payen. “Mas a situação se deteriorou rapidamente e de uma forma incrivelmente veloz”, frisou o anestesista. 
As imagens da carreira de Michael Schumacher
Flavio Gomes: 'Vida loka'

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube