Mercedes admite “péssimo começo de temporada” e vê falta de equilíbrio do W12

Andrew Shovlin reconheceu que a Mercedes está “muito atrasada” no cronograma de teste depois de uma manhã toda perdida em razão dos problemas de câmbio do W12 enfrentados por Valtteri Bottas na última sexta-feira. Lewis Hamilton falou em tentar tirar o lado positivo da situação

Tudo sobre o primeiro dia dos testes de pré-temporada da Fórmula 1 no Bahrein (Vídeo: GP Notícias)

A Mercedes passou por maus bocados no dia que abriu a sessão de pré-temporada que a Fórmula 1 promove neste fim de semana em Sakhir, no Bahrein. Pela manhã, Valtteri Bottas ficou praticamente o tempo todo nos boxes em razão de um problema de câmbio apresentado pelo novo W12, que foi à pista pela primeira vez na última sexta-feira (12). No período da tarde, Lewis Hamilton assumiu o volante do carro, mas completou apenas 42 voltas e se colocou como o décimo mais rápido na tabela de tempos, 2s238 atrás do líder, Max Verstappen, da Red Bull.

Acostumada a dominar a Fórmula 1 desde o início da era híbrida, em 2014, o diretor de operações de pista da Mercedes, Andrew Shovlin, admitiu que o início dos trabalhos em Sakhir não foi dos melhores. E não foi apenas pelos problemas no câmbio pela manhã, mas também pela maneira como o novo carro se comportou.

“Foi um péssimo começo de temporada para nós hoje. Perdemos mais ou menos a manhã inteira com Valtteri em razão de um problema no câmbio, e nossa carga de trabalho durante o almoço resultou em atraso para o treino da tarde com Lewis”, afirmou o engenheiro em entrevista coletiva.

A Mercedes teve uma sexta-feira muito complicada em Sakhir (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

“Tão logo começamos a acelerar, ficou claro que não tínhamos o carro na janela correta de equilíbrio. Mesmo tendo feito progresso ao longo do dia, não ficamos felizes sobre como o carro se desempenhou, e está muito claro que nós temos trabalho a fazer”, reconheceu.

Ainda que, levando em conta o diminuto tempo de pré-temporada, somente três dias, e uma sexta-feira complicada e de menos de 50 voltas completadas, Shovlin acredita que há margem para amenizar o prejuízo entre sábado e domingo. “Estamos muito atrasados em nosso programa de teste e precisamos encontrar um pouco de equilíbrio e velocidade, mas temos mais dois dias e todas as chances para recuperar terreno”, concluiu.

Lewis Hamilton, por sua vez, tentou enxergar o lado positivo de um cenário inicialmente complicado para a Mercedes.

“Eu lembro que, em 2007, nos testes, tinha dez dias no carro, e agora está cada vez menor. Nós só temos um dia e meio no carro antes da primeira corrida, isso com os diferentes tipos de pneus e as mudanças aerodinâmicas”, afirmou o heptacampeão em entrevista veiculada pelo site britânico RaceFans.

“Então, não é fácil, mas é o mesmo para todo mundo. Gostaria de pensar que meus nove anos de experiência com a equipe vão me ajudar a tirar o melhor proveito disso”, disse Lewis, que se mostrou impressionado com o que viu no começo da tarde, quando foi à pista em Sakhir.

“Em todos esses anos, nunca vi uma tempestade de areia passar por aqui antes. A areia vinha como a chuva. Ter areia nos pneus não é bom para sua vida útil, e tirar consistência em ritmo de corrida é complicado. Em uma volta lançada não é tão ruim, mas você precisa de muitas voltas neste período do ano para obter mais informações”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO traz uma cobertura pra lá de especial dos ensaios da Fórmula 1 em Sakhir. Acompanhe toda a transmissão dos testes de pré-temporada AO VIVO e em TEMPO REAL.

E, ao fim de cada um dos dias de teste, às 13h (de Brasília), vai ao ar o BRIEFING, programa AO VIVO na GP TV, o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube, com Victor Martins, Evelyn Guimarães e Pedro Henrique Marum presentes à mesa virtual com o debate completo sobre a pré-temporada da F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube