Mercedes assusta e manda recado, Williams surge bem e Force India impressiona nos testes finais em Barcelona

A Mercedes assustou a concorrência na semana final dos testes em Barcelona. Com Nico Rosberg ao volante do carro prateado no segundo dia, a equipe virou o melhor tempo da semana em 1min22s792

A pré-temporada 2015 da F1 acabou. E acabou com a certeza de que a Mercedes continua sozinha no topo da hierarquia de forças do Mundial. A equipe alemã deixou para mostrar sua verdadeira face na bateria final de testes em Barcelona nesta semana. É claro que, diante do que vinha fazendo nas últimas atividades, era esperado que a esquadra também viesse bem nesta reta final, mas talvez não da maneira como se impôs agora.

O melhor tempo dos quatro dias de trabalhos na Catalunha ficou com Nico Rosberg. A marca de 1min22s792 foi registrada ainda no segundo dia — sexta-feira. E o mais impressionante é que o alemão conseguiu o tempo em cima dos pneus macios. Valtteri Bottas, o segundo colocado naquela sessão, ficou 1s2 atrás. É claro que sempre é importante levar em consideração o acerto de cada um, a carga de combustível e os testes em geral, mas o finlandês não escondeu a apreensão com o ritmo dos rivais.

Eis aí o homem mais rápido da semana em Barcelona (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Foi também a primeira vez também que a esquadra botou os pneus macios e testou o ritmo de classificação. E não sobraram dúvidas sobre o potencial do W06, especialmente por o vice-campeão finalizou as ações dizendo que ainda havia mais por tirar do carro.

Ainda não satisfeita, a Mercedes assustou de novo no dia seguinte, agora com Lewis Hamilton ao volante. Mesmo sem uma quantidade expressiva de voltas e o fato de ter ficado boa parte da sessão nos boxes — a equipe decidiu realizar modificações mecânicas no W06 —, o inglês não se intimidou e cravou 1min23s022 no fim do dia, para garantir o topo da tabela, mas o que impressionou aí foi que o campeão estava usando os macios foi 0s240 mais veloz que Felipe Massa, que vinha liderando o dia, com os supermacios.

O desempenho impressionou e fez a concorrência já entender que o ano de 2015 deve ser uma repetição de 2014. Novamente, a previsão de uma disputa interessante e acirrada entre Hamilton e Rosberg. Na conta final, o alemão ficou à frente do inglês, tanto em tempo de volta quanto em número de giros. Na tabela, a vantagem de Nico foi de 0s230. Rosberg também andou mais 256, contra 124 do britânico.

Se lá na frente a posição de honra pertence a Mercedes, a equipe que apareceu mais perto foi a Williams, sem medo de errar. A esquadra de Felipe Massa e Valtteri Bottas fez bonito e esbanjou confiabilidade nesses últimos dias de atividades. E sempre esteve no pelotão da frente, dividindo com o time prateado a primazia de liderar as sessões.

Massa comandou o primeiro dia e disse que a Williams precisava mostrar que estava na briga, enquanto Bottas dominou o dia final. A equipe inglesa não enfrentou problemas ou quebras, andou forte, mas não tanto quanto a Mercedes e admitiu que esperava estar mais perto, mas, que por enquanto, ainda não dá.

“Tivemos outro bom dia com mais de 100 voltas completadas. Conseguimos completar nosso programa e, durante os três dias, o carro esteve muito confiável. Nossos long-runs foram muito positivos e o carro esteve consistente o tempo todo”, disse Felipe.

Na classificação geral, Bottas ficou à frente do brasileiro. A diferença ficou na casa de dois décimos.
Felipe Massa vê Williams forte (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Quem vem depois?

A Ferrari também não decepcionou nesta fase final. Andou perto da Williams,inclusive, com os pneus supermacios. E foi bastante consistente, o que arrancou elogios de seus dois pilotos. Assim como a equipe inglesa, os italianos também não encararam falhas e contratempos. Fizeram diversas avaliações aerodinâmicas e simulações de corrida bem-sucedidas.

Pelos lados da Red Bull, a semana final foi um pouco mais problemática. A equipe austríaca ficou atrás de Sauber, Lotus e Toro Rosso na lista de tempos. O ERS apresentou problemas em dois seguidos, o que limitou o trabalho dos pilotos.

As imagens da pré-temporada da F1 em Barcelona
#GALERIA(5232)
Falando nas três equipes do pelotão intermediário, o maior destaque vai para a Sauber. A confiabilidade parece ser o ponto alto do C34. Felipe Nasr fechou os trabalhos em terceiro neste domingo e um total de 159 voltas.

A Lotus continuou em sua boa tocada, mas teve o último dia prejudicado pelo acidente com Pastor Maldonado. A Toro Rosso enfrentou bem menos dificuldades que sua irmã mais velha e os dois novatos do time, Max Verstappen e Carlos Sainz, também mostraram grande consistência.

Um dos grandes destaques positivos foi a Force India. Mesmo atrasada com seu projeto do carro de 2015, a equipe conseguiu colocá-lo na pista em três dias. E impressionou. Nem tanto pelos tempos de volta, mas muito pela confiabilidade. O VJM08 não teve falhas graves e permitiu simulações de corrida e classificação aos seus dois pilotos.

Force India andou bem em Barcelona com o novo VJM08 (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Agora, para finalizar, a McLaren. A equipe inglesa reviveu o drama das duas últimas sessões, mas com um pequeno alento no sábado, quando Jenson Button conseguiu completar impressionantes 101 voltas. No mais, Magnussen, que foi chamado para substituir Fernando Alonso, andou apenas por 39 voltas no sábado, antes do vazamento de óleo, que fez o time encerrar mais cedo as atividades. Hoje, Button completou apenas 30 giros.

Ao que parece, a vida da esquadra não será das mais fácies daqui para frente, embora a cúpula espere dias melhores para o início da fase europeia.

Agora, equipes e pilotos voltam para casa e, em duas semanas, a F1 se reúne novamente para o primeiro embate no ano, na Austrália, no circuito sempre traiçoeiro do Albert Park.

F1, Treinos coletivos, Barcelona:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:22.792   256
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:23.022 +0.230 124
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:23.063 +0.271 179
4 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:23.262 +0.470 205
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:23.276 +0.484 216
6 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:23.469 +0.677 270
7 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:24.023 +1.231 300
8 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:24.191 +1.399 222
9 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:24.200 +1.408 191
10 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:24.477 +1.685 246
11 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:24.527 +1.735 224
12 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:24.638 +1.846 200
13 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:24.939 +2.147 235
14 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:25.113 +2.321 130
15 22 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN HONDA 1:25.225 +2.433 39
16 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:25.947 +3.155 159
17 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:25.994 +3.202 148
18 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:26.705 +3.913 176

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube