Mercedes cita “probleminhas” com motor antes de testes em Barcelona

Andy Cowell, homem forte de motores da Mercedes, entrou em detalhes sobre o trabalho às vésperas da pré-temporada em Barcelona. O dirigente citou “alguns probleminhas de costume” ao encaixar novas peças da unidade de potência

O nascimento do W11, carro da Mercedes para a temporada 2020 da Fórmula 1, talvez não tenha corrido de forma tão tranquila assim. De acordo com relato de Andy Cowell, diretor de motores da equipe prateada, houve alguns “probleminhas” com a unidade de potência, reconfigurada para a nova temporada. O dirigente, ao mesmo tempo que cita contratempos, reflete que são problemas “de costume”.
 
“Tem muita coisa rolando em Brixworth”, começou Cowell, em vídeo divulgado nas redes sociais da Mercedes. “Muita evolução em todas as áreas da unidade de potência, do ERS [Sistema de Recuperação de Energia], do ICE [Motor de Combustão Interna]. Como de costume, estamos enfrentando alguns probleminhas conforme encaixamos tudo, então é muito trabalho para construir a especificação certa, ganhar quilometragem e ceder unidade de potência para as equipes [clientes], para que elas liguem seus carros. Acho que vocês já viram um sendo ligado”, seguiu, fazendo referência a outro vídeo divulgado na internet, com o primeiro ronco do W11.
A Mercedes teve contratempos com o carro de 2020 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Problemas de motor são algo raro para a Mercedes ao longo da era híbrida da F1. A equipe conseguiu conciliar alta potência com alta confiabilidade, o que se provou uma chave na busca dos Mundiais de Pilotos e de Construtores nas últimas seis temporadas. Mesmo que a Ferrari tenha dado saltos consideráveis em potência nos últimos dois anos, a durabilidade do motor germânico ainda é um dos pontos mais fortes das Flechas de Prata.

 
Independente da dimensão dos problemas da Mercedes, o momento é de agitação na sede de Brackley. O lançamento do modelo se aproxima rapidamente, estando marcado para 14 de fevereiro. A pré-temporada começa em 19 de fevereiro, com apenas seis dias de atividades disponíveis antes do primeiro GP, na Austrália em 15 de março.
 
“São só seis dias de testes antes de ir para Melbourne, e precisamos dos equipamentos de corrida. Um grande número de peças já foi produzido, já estamos encaixando as coisas, e aí temos o desafio de levar tudo para o outro lado do mundo”, encerrou Cowell.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar