Mercedes vê distância para rivais e estuda deixar W14 “mais parecido com outros carros”

Toto Wolff admitiu que ainda não aprovou o W14 na pista e estuda a possibilidade de desenvolver novas peças para deixá-lo mais parecido com os outros carros do grid

Ainda que o W14 seja diferente de seu antecessor em alguns aspectos, é verdade que os alemães insistem em seguir um caminho diferente de seus rivais. No entanto, parece que os testes não deixaram uma boa impressão a Toto Wolff. O chefe da Mercedes crê que precisarão mudar o carro e desenvolver peças novas ao longo da temporada.

“Não acho que conseguiremos ser tão rápidos quanto a Red Bull e a Ferrari: temos de ser muito realistas. O que é certo é que somos uma grande equipe que pode realizar desenvolvimentos rapidamente. Precisamos entender e analisar os dados. Temos tudo o que precisamos para ser competitivos” disse ele.

Relacionadas


▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

W14 não deixou boa impressão (Foto: Mercedes)

“O conceito é o mesmo do ano passado. Vamos ver se podemos trazer novas peças na primeira metade da temporada, talvez para tornar o W14 mais parecido com os outros carros”, seguiu.

E apesar de uma boa quinta-feira, a Mercedes não emplacou bons resultados no segundo dia, com George Russell ficando em 13º no geral, e Lewis Hamilton apenas em 15º. Russell, inclusive, sofreu uma pane hidráulica e deu apenas 26 voltas na sexta-feira. A Mercedes convocou uma investigação para entender a queda de performance.

Para este sábado,  Russell vai ser o responsável por testar o W14 na sessão da manhã, enquanto Hamilton assumirá o volante do carro na segunda sessão, realizada à tarde.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.