Mercedes monta programa intensivo de teste para Antonelli com W13 paralelo à F2 2024

Apesar de ter os pontos necessários para a superlicença, Andrea Kimi Antonelli ainda precisa de quilometragem com carro de Fórmula 1 para ser, de fato, candidato à vaga de Lewis Hamilton na Mercedes em 2025

Que Andrea Kimi Antonelli figura como um dos candidatos à vaga de Lewis Hamilton na Fórmula 1 em 2025, isso é fato, por mais que haja muita cautela do lado da Mercedes em admitir claramente. Acontece que para subir já ano que vem, o italiano precisa da superlicença, e um dos requisitos exigidos pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para o passe é uma determinada quilometragem com carro de F1 — algo que a equipe alemã já se prepara para assegurar.

De acordo com o site da revista alemã Auto Motor und Sport, a Mercedes pretende colocar Antonelli ao volante do W13 em sessões privadas de testes ao longo da temporada 2024, paralelo à disputa da F2. De acordo com o regulamento esportivo, o piloto precisa bater a marca de 300 km percorridos em no máximo dois dias, porém tais sessões particulares só podem ser feitas com modelos de pelo menos dois anos anteriores ao vigente.

Relacionadas


Há outros pontos que ainda não foram preenchidos por Kimi, como a idade. O atual campeão da FRECA começa 2024 com 17 anos, e o mínimo exigido pela entidade que regula o esporte é 18. Antonelli faz aniversário em 25 de agosto. Vale destacar, contudo, que o piloto da Prema já possui os 40 pontos também requeridos para a superlicença.

A publicação alemã relata ainda que outras equipes colocarão jovens de suas respectivas academias em ação com carros de 2022 este ano. A vantagem desses programas de testes é que se tratam de modelos já dentro das especificações técnicas atuais, com efeito-solo e pneus de 18 polegadas, o que trará uma avaliação mais precisa da performance dos novatos.

Andrea Kimi Antonelli na vaga de Hamilton? Antes, precisa da superlicença (Foto: Prema)

Red Bull e RB, por exemplo, realizarão um programa mais reduzido com Liam Lawson, mas a ideia é colocar o neozelandês para andar com o RB18. Já a Ferrari fará mais sessões privadas com Oliver Bearman ao volante da F1-75 em Mugello e Fiorano, pelo menos. No início do ano, o britânico andou com o carro em Barcelona em teste da Pirelli.

Aston Martin é mais uma que já programou testes com o AMR22, mas a prioridade, segundo a AMuS, é colocar Jak Crawford no cockpit. Felipe Drugovich, reserva da equipe e também integrante do Programa de Desenvolvimento de Pilotos, percorrerá mais alguns quilômetros para não perder a prática.

Do lado da Alpine, Jack Doohan, Victor Martins e Kush Maini vão se revezar com a A522. Quem não terá tal chance é Mick Schumacher, apesar do vínculo com a marca francesa no Mundial de Endurance (WEC) por questões contratuais com a Mercedes.

Por fim, a McLaren colocará o MCL36 à disposição de seu grupo de pilotos, que conta com Pato O’Ward, Rio Hirakawa e o brasileiro Gabriel Bortoleto. Nesse caso, Schumacher também seria cotado, pois o time de Woking é cliente da Mercedes, e Zak Brown já deu sinal verde para o jovem alemão.

Fórmula 1 abre a temporada 2024 no próximo fim de semana, entre os dias 29 de fevereiro e 2 de março, com o GP do Bahrein. O GRANDE PRÊMIO transmite classificação e corrida em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporte, na GPTV, o canal do GP no Youtube. Além disso, debate tudo que aconteceu na pista com o Briefing após cada dia de atividade.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.