Mesmo sem resposta sobre motores, Ricciardo se diz otimista e descarta chance de ano apagado da Red Bull em 2016

Daniel Ricciardo disse que não há razão para temer um campeonato apagado da Red Bull em 2016. O australiano se mostrou otimista, mas deixou claro que, no momento, não pode prever nada, uma vez que ainda não há um acordo para o fornecimento de motores

Daniel Ricciardo afirmou que não há razão para achar que 2016 será um ano apagado para a Red Bull, mesmo que a equipe ainda não tenha encontrado uma solução satisfatória com relação ao contrato de motores. 
 
Embora a esquadra austríaca tenha garantido presença no grid na próxima temporada, seus planos sobre as unidades de potência ainda não foram finalizados, ainda que se aponte para um acordo com a Renault, que vai entregar os motores para uma preparadora independente.
 
Mas apesar do ano difícil nesta temporada, marcado por conflitos públicos entre a marca francesa e a equipe chefiada por Christian Horner, Ricciardo disse que tem fé de que o próximo campeonato será melhor. "Eu vou saber um pouco mais quando soubermos que motor teremos na traseira do carro", afirmou o piloto.
Daniel Ricciardo vê 2016 com otimismo (Foto: Getty Images)
"Neste momento, no pé em que estamos, é difícil dizer que vamos lutar pelo título, mas eu gostaria de pensar que, no ano que vem, vamos ao menos brigar por pódios", completou o piloto.

Mesmo que tenha levado quase até o GP do Brasil para saber que vai permanecer na F1, Ricciardo se voltou contra as principais fabricantes da F1 e disse que foi uma "pena" a Ferrari, a Mercedes e a Honda terem rejeitado a Red Bull

 
Quando perguntado se ficou preocupado com o futuro na F1, o australiano afirmou: "Obviamente, isso se arrastou demais."
 
"Mas agora a equipe confirmou que estaremos no grid, e eu sei que tenho um trabalho para o próximo ano, o que já uma coisa muito boa. Algumas fornecedoras de motores nos recusaram, mas isso não preocupa, é só uma pena. Eles têm suas razões, mas nós temos um bom chassi, e isso coloca um pouco de medo", acrescentou Daniel.
 
O piloto, por fim, ainda disse que espera que a situação dos motores se resolva na próxima semana. "Eu diria que em Abu Dhabi deve haver alguma notícia. Não vou prometer nada, mas espero que na próxima semana vamos conseguir confirmar algo", encerrou.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Lembram-se daquele carro conceito de 2017 que a Ferrari fez no começo do ano? Pois o pessoal da Asseto Corsa trabalhou…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 18 de novembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #7: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube