Na Garagem: Häkkinen derrota Schumacher em Spa com ultrapassagem histórica

Com disputa pelo título cada vez mais acirrada, Mika Häkkinen superou Michael Schumacher nas voltas finais do GP da Bélgica com uma ultrapassagem marcada na história

O dia 27 de agosto de 2000 marcou uma das maiores ultrapassagens da história da Fórmula 1. Mika Häkkinen superou Michael Schumacher com quatro voltas restantes para o fim do GP da Bélgica da forma mais épica possível.

Em 2000, Häkkinen e Schumacher eram bicampeões visando o terceiro título. Apesar das conquistas nas temporadas anteriores, o finlandês assistiu ao alemão da Ferrari ter um grande início de temporada, vencendo as etapas da Austrália, Brasil, San Marino, Europa e Canadá. Batalhando contra problemas de confiabilidade, Mika saiu vencedor na Espanha e Áustria, e aproveitou as dificuldades e acidentes de Michael para tomar a ponta do campeonato pela primeira vez com a vitória na Hungria. A classificação tinha Häkkinen com 64 pontos, 2 à mais que o rival.

Em Spa-Francorchamps, pista que tradicionalmente favorece Schumacher, Häkkinen brilhou no treino classificatório e anotou a pole-position. Michael foi surpreendido, saindo apenas da quarta colocação, atrás de Jarno Trulli, da Jordan, e do novato Jenson Button, da Williams.

Largada com chuva teve Häkkinen na ponta (Foto: Reprodução/Flickr)

Com pista molhada, Mika largou melhor após a saída do safety-car e abriu vantagem para o restante do pelotão. Schumacher conseguiu superar Button e Trulli em sequência, no início da quinta volta. O italiano Jarno abandonou ao ser tocado por Jenson. Pouco tempo depois, Michael foi aos boxes para colocar pneus de pista seca, um dos primeiros do pelotão.

Häkkinen, que tinha quase 10 segundos de vantagem, viu a distância cair para Schumacher após o pit-stop, e se viu em situação complicada ao rodar na curva Stavelot na volta 13, entregando a liderança de bandeja para o o oponente.

Após uma nova rodada de pit-stops, Mika voltou a se aproximar do rival, mantendo a distância em 2s. Schumacher tinha problemas de aquecimento nos pneus, e viu Häkkinen se aproximando giro após giro.

Na volta 40, Häkkinen ganhou muita velocidade pelo vácuo e tentou uma ultrapassagem por dentro na Les Combes, onde foi fechado por Schumacher e os dois se tocaram. Na oportunidade seguinte, sem jeito para o alemão. Ambos ultrapassaram o retardatário Ricardo Zonta na reta, o finlandês tomou o lado de dentro, mas agora fechou o espaço de Michael e guiou rumo à vitória.

Mika Häkkinen contou com ajuda do retardatário Ricardo Zonta para a ultrapassagem (Foto: Reprodução)

“Foi uma corrida difícil, com algumas situações pouco habituais, incluindo uma rodada que não estava nos meus planos, pois as zebras de Spa estavam muito escorregadias. Perdi a liderança para o Michael, mas tive sorte em poder continuar, e depois foi bastante agradável poder recuperar terreno e sair da Bélgica com dez pontos”, disse o finlandês.

Com a vitória, Häkkinen pulou para 74 pontos contra 68 de Schumacher. O finlandês perderia o campeonato, já que o piloto da Ferrari venceu as quatro corridas seguintes e contou com uma quebra de motor de Mika em Indianápolis para conquistar o tricampeonato no Japão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube