Na Garagem: perto de se tornar 1º alemão campeão, Von Trips morre no GP da Itália

A morte de Wolfgang von Trips no GP da Itália de 1961, disputado há exatos 55 anos, deixou para seu colega de equipe, Phil Hill, o título mundial daquele ano

Poucos desfechos de campeonato foram tão tristes quanto o do Mundial de F1 de 1961. Isso porque na penúltima etapa, disputada há exatos 55 anos, um acidente que matou o piloto alemão Wolfgang von Trips e 15 espectadores em Monza definiu a disputa em favor do norte-americano Phil Hill.

 
Von Trips chegou à F1 em 1956, estreando no GP da Itália. Disputou três provas em 1957, firmou-se no grid na temporada 1958. Tirando em duas aparições com a Porsche em 1959 e outra com a cooper em 1960, sempre andou pela Ferrari.
 
E 1961 era o seu grande ano. Aos 33, venceu pela primeira vez na F1 no GP da Holanda, depois de largar em segundo. Mais tarde na temporada, em Aintree, triunfou no GP da Inglaterra. Com mais dois segundos lugares, chegou ao GP da Itália com quatro pontos de vantagem para Hill, colega de Ferrari. Um terceiro lugar em Monza lhe garantiria o caneco com uma prova de antecipação.
O alemão Wolfgang von Trips chegou perto de ser campeão em 1961, mas morreu em um acidente na penúltima corrida do ano, em Monza (Foto: Forix)
Empolgado por um grande desfecho diante dos tifosi em Monza, tratou de cravar a primeira pole de sua carreira. Von Trips contornou os mais de 10 km da pista, que ainda incluía o oval, em 2min46s3, 0s1 à frente de Ricardo Rodríguez, também da Ferrari. Outros dois ferraristas estavam na segunda fila: Richie Ginther e Phil Hill. Depois vinham a BRM de Graham Hill, a Ferrari de Giancarlo Baghetti e a Lotus de Jim Clark.
 
Na largada, contudo, Von Trips foi mal. Na segunda volta, a tragédia aconteceu. Na briga com Jim Clark pela quinta posição, um toque mandou os dois carros na direção do barranco do lado esquerdo da pista na aproximação para a curva Parabólica. Clark escapou ileso, mas Von Trips foi lançado para fora do cockpit e morreu. Sua Ferrari ainda atingiu espectadores, matando 15.

Assim como acontecera anos antes em Le Mans, os organizadores não pararam a corrida por julgar que isso facilitaria o resgate das vítimas do acidente — caso a prova fosse interrompida, o público começaria a se retirar do circuito e provocaria congestionamentos nas estradas.
 
Phil Hill ficou com a vitória depois de problemas com os carros de Rodriguez, Baghetti e Ginther. Ele chegou a 38 pontos — 34 com um descarte — e superou por um ponto o total de Von Trips. Como o rival não correria nos Estados Unidos, a taça ficou garantida. Hill se tornou o primeiro norte-americano campeão da F1.
 
Para a Alemanha, a espera até que um campeão surgisse foi longa. O país só voltou a vencer na F1 no também trágico GP da Espanha de 1975, com Jochen Mass. Só que Von Trips conseguiu deixar um legado. Nascido em Colônia, o alemão cresceu em Kerpen e, em 1961, participou de uma iniciativa que levou à construção de um kartódromo no local. Anos mais tarde, um cidadão chamado Rolf Schumacher se tornou o zelador do circuito. Rolf é o pai de Michael e Ralf, e o resto da história vocês já conhecem.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube