Na Garagem: Scheckter decide na largada e passa Depailler para vencer pela 1ª vez

Patrick Depailler fez a pole-position e volta mais rápida no GP da Suécia de 1974, mas foi ultrapassado por Jody Scheckter e não foi capaz de recuperar a dianteira. Por 0s380, o futuro campeão mundial faturou a primeira vitória da carreira

Patrick Depailler estreou na F1 em 1972, e teve seu primeiro grande momento na categoria no GP da Suécia de 1974. Apesar disso, a glória lhe foi roubada por um futuro campeão mundial — e companheiro de equipe.

 
No dia 9 de junho de 1974, o francês alinhou com a sua Tyrrell-Ford na pole-position. Foi a primeira e única de sua carreira no Mundial.
O GP da Suécia de 1974 aconteceu no circuito de Anderstorp (Foto: Forix)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Na largada, entretanto, o sul-africano Jody Scheckter foi bem melhor e tomou a primeira colocação. Os dois seguiram próximos durante todas as 80 voltas ao redor dos pouco mais de 4 km de pista em Anderstorp, mas Depailler não conseguiu recuperar a dianteira.

 
Mesmo tendo feito por 0s2 a volta mais rápida da corrida, o gaulês viu Scheckter liderar todas as voltas para faturar a primeira de suas dez vitórias no Mundial de F1. James Hunt completou o pódio.
 
O campeão de 1979, daquela maneira, se tornou também o sexto vencedor diferente em sete corridas na temporada, atestando o equilíbrio do grid. Denny Hulme e Emerson Fittipaldi abriram o ano vencendo pela McLaren, e depois Carlos Reutemann venceu com a Brabham na África do Sul. Niki Lauda ganhou o GP da Espanha de Ferrari, e Emerson voltou ao alto do pódio na Bélgica. Em Mônaco, deu Ronnie Peterson de Lotus, e, enfim, Scheckter.
 
Foi ainda o primeiro triunfo da Tyrrell na era pós-Jackie Stewart. O escocês havia se aposentado ao final de 1973, o ano do tri.
Scheckter e Depailler fizeram a dobradinha da Tyrrell na Suécia em 1974 (Foto: Forix)
Para Depailler, a espera por um troféu de primeiro lugar demorou mais quatro anos: ele desencantou só no GP de Mônaco de 1978, ainda correndo com a Tyrrell. Em 1979, de Ligier, ganhou na Espanha. Curiosamente, no GP da Suécia de 1976, Scheckter e Depailler voltaram a fazer dobradinha.
 
PADDOCK GP #32 DEBATE MotoGP, F1, INDY E STOCK CAR

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube