Na Interlagos em que foi bicampeão, Alonso fala em “voltar à posição normal e brigar pelo título” em 2016

Fernando Alonso já deixou claro que sonha logo com o fim da temporada 2015. Seu principal objetivo é começar desde já os trabalhos visando 2016, um ano em que espera voltar a trilhar o caminho das vitórias e, indo além, lutar pelo tricampeonato

Diante de todo o calvário vivido em 2015 desde que deixou a Ferrari e regressou à McLaren para ser o líder do ousado projeto do time de Woking em nova parceria com a Honda, Fernando Alonso só quer que a próxima temporada chegue logo. Com a expectativa que a nova unidade de potência da Honda seja em torno de 2s5 mais rápida que a disponibilizada pelos japoneses neste ano, o espanhol traçou como objetivo voltar à posição onde estava acostumado a estar até pouco tempo.
 
Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (12) em Interlagos, Alonso tem diante de si os bons momentos vividos no Brasil, país onde foi coroado bicampeão mundial em 2005 e 2006. Há mais de dez anos, portanto, Fernando figurava no topo do esporte, mas mesmo já na fase final da sua carreira, o asturiano não desiste e pensa em voltar. Mas sem deixar de lutar.
Fernando Alonso está insatisfeito com a Honda: "Ele disse que não tem motor", afirmou o rei emérito Juan Carlos I
“Lutar pelo título, lutar por vitórias, lutar por pódios, voltar à minha posição normal”, garantiu, lacônico, o piloto de 34 anos nesta manhã no paddock em Interlagos.
 
Alonso também falou sobre o clima “incrível proporcionado pela torcida no Brasil” e lembrou que “a corrida aqui normalmente proporciona um espetáculo, com a chuva podendo mudar a ordem do grid”. De fato, há uma possibilidade de chuva real para sexta-feira e, principalmente, sábado, quando será definido o grid de largada do GP do Brasil de F1.
 
Fernando chega a Interlagos ocupando apenas a 17ª posição do Mundial de Pilotos, com 11 pontos, cinco a menos que seu companheiro de equipe, Jenson Button, que seguirá ao seu lado na temporada 2016. A posição de Alonso, caso termine mesmo nesta situação, só não é pior do que a obtida no seu ano de estreia, quando foi 23º correndo pela Minardi, hoje Toro Rosso.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha o GP do Brasil com grande cobertura 'in loco' com Flavio Gomes, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Rodrigo Berton. Acompanhe aqui.
PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Essa molecada da F1 vem para o Brasil e se acaba na coxinha e no pão de…

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 12 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube