Na luta contra Mercedes, Ferrari já trabalha de olho na próxima temporada: “2016 será outra história”

No último domingo, em Monza, Sergio Marchionne deixou claro que a Ferrari mantém seu trabalho firme nas sete provas que restam para o fim do Mundial de 2015. Contudo, o presidente da escuderia de Maranello disse que o objetivo é competir de igual para igual contra a Mercedes, deixando de vez o papel de perseguidora da rival alemã na F1

É inegável o salto de qualidade dado pela Ferrari nesta temporada. Com gestão revigorada, o time voltou a fazer bonito na pista em 2015, ainda que não seja páreo para emparelhar com o domínio da Mercedes na temporada. Entretanto, a chegada de Maurizio Arrivabene no comando do time, bem como a contratação de Sebastian Vettel para substituir o desmotivado Fernando Alonso, deram um novo frescor ao time de Maranello. Tudo comandado pelo novo presidente, Sergio Marchionne, que entrou no lugar de Luca di Montezemolo.

Com um jeito mais contido em relação ao antecessor, Marchionne disse que a Ferrari tem como grande meta voltar a ser a número 1 da F1. Mas para alcançar novamente o topo da categoria, é preciso derrotar a Mercedes. Por isso, os trabalhos visando 2016 já começaram, ainda que isso não signifique deixar de lado a atual temporada. Muito pelo contrário, garante o presidente.

Feliz com o trabalho dos seus comandados, Sergio Marchionne aposta em um ano vencedor para a Ferrari em 2016 (Foto: AP)

Em entrevista coletiva no último domingo (6), em Monza, no fim de semana que marcou o GP da Itália, Marchionne disse que acredita em uma Ferrari capaz de lutar pra valer para acabar com o domínio da Mercedes na F1.

“Para 2016, vamos ter um motor completamente diferente, um carro novo, e confio que a Ferrari voltará a lutar de igual para igual ao invés de ser um perseguidor, que é o que está acontecendo em 2015”, declarou o presidente.

“2016 será outra história, será um ambiente completamente diferente. Estamos trabalhando muito no motor de 2016. A diferença entre este ano e as outras temporadas é que não abandonamos o trabalho em 2015. Este segue sendo o centro do nosso trabalho de desenvolvimento e por isso estamos aqui hoje, entre os primeiros. Nas últimas temporadas, nos demos por vencidos e começamos a trabalhar no ano seguinte”, disse.

“Agora estamos fazendo as duas coisas, mas acredito que estamos mantendo nossa ênfase em 2015 e em 2016”, acrescentou o mandatário.

Por fim, Marchionne garantiu que está muito satisfeito com o trabalho realizado pela cúpula da equipe. “Estou maravilhado com o trabalho feito por Maurizio Arrivabene. Acredito que ele, James Allison, os caras que trabalham no motor, Lorenzo Sassi [engenheiro responsável pelo desenvolvimento dos motores] e todos os que colocaram sua alma nos últimos 12 meses para corrigir o déficit técnico do carro. Deixamos para trás os problemas e vamos encarar 2016”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube