No ‘baralho’ da classificação na Áustria, Hamilton tira coringa da pole-position e larga ao lado de Hülkenberg

A fase final do treino classificatório do GP da Áustria foi uma autêntica loteria. Nico Hülkenberg chegou a pintar como grande favorito à pole diante do asfalto úmido no Q3, mas Lewis Hamilton confirmou a supremacia da Mercedes ao garantir a pole-position no Red Bull Ring em momentos de tirar o fôlego

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A F1 viveu mais um momento emocionante na temporada 2016 com a definição do grid de largada do GP da Áustria de F1. Graças ao acidente sofrido no Q1 por Daniil Kvyat, que acabou por atrasar a sequência do treino classificatório deste sábado (2), a fase final da sessão aconteceu quando a chuva havia dado as caras na região do Red Bull Ring, deixando a pista bem úmida. Assim, a decisão da ordem de largada foi uma autêntica loteria, e qualquer um dos dez posicionados poderia levar a pole.

Nico Hülkenberg apareceu bem e até deu pinta de que poderia novamente largar na pole, lembrando o feito épico logrado no GP do Brasil de 2010, quando ainda corria pela Williams. Até Jenson Button foi bem em tais condições. A ponta da tabela de tempos teve mudanças constantes na primeira colocação, mas no fim das contas falou mais alto o desempenho do melhor carro do grid. Lewis Hamilton, já nos segundos finais, cravou 1min17s922, garantindo a pole-position mesmo sem precisar tirar proveito das punições impostas a Nico Rosberg e Sebastian Vettel por troca de câmbio, com ambos perdendo cada um cinco posições no grid.

Rosberg, aliás, conseguiu garantir o segundo melhor tempo, mas vai largar em sétimo lugar em razão desta punição. Assim, quem herdou o lugar na primeira fila foi o xará Nico Hülkenberg, com uma Force India que a cada dia brilha mais. Em terceiro lugar no grid, outra surpresa: Jenson Button, que aproveitou a punição imposta a Vettel, que ficou com a quarta marca do treino classificatório. Felipe Massa não conseguiu aproveitar as punições e vai largar em décimo lugar. Pior ainda foi Felipe Nasr que, com uma Sauber que se mostra a cada dia pior, vai fechar o grid, largando em último.

A fase anda tão ruim para Nasr que, além do desempenho frustrante neste sábado, o piloto sofreu uma punição por não ter desacelerado durante um período de bandeira amarela na classificação. Além de Felipe, que manteve o último lugar, perderam posições Jolyon Palmer e Rio Haryanto. Hülkenberg, que foi investigado pelo mesmo motivo, acabou sendo absolvido pelos comissários de prova, mantendo seu lugar na primeira fila do grid.

Os três mais rápidos do Q3 na Áustria: Lewis Hamilton, Nico Rosberg e Nico Hülkenberg (Foto: Beto Issa)

Saiba como foi o treino classificatório do GP da Áustria de F1

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

As punições impostas a Nico Rosberg e a Sebastian Vettel por troca de câmbio colocaram Lewis Hamilton como franco favorito à pole-position em Spielberg. Só mesmo um grande problema, ou a chuva, poderia tirar do britânico sua 54ª pole na carreira. A previsão apontava boa chance de pista molhada durante a classificação, mas minutos antes do início da sessão, o sol ainda brilhava na região do Red Bull Ring.

A pista estava bem quente, com os termômetros marcando 52ºC no início do treino classificatório. Às 14h locais, os pilotos deixaram os boxes para as primeiras voltas rápidas pelo Q1. Todos, menos Nico Rosberg, já que a Mercedes ainda trabalhava duro para deixar em ordem seu carro, avariado após a batida no terceiro treino livre.

Hamilton assumiu a liderança do Q1. Mas só até Rosberg ir à pista (Foto: F1/Twitter)

Assim, Hamilton não perdeu tempo e tratou de mostrar seu favoritismo logo de cara ao marcar 1min07s014 nos primeiros minutos do Q1 para depois levar seu carro de volta aos boxes. Era o novo recorde do Red Bull Ring. Mas não duraria muito tempo. Na volta seguinte, Lewis foi o primeiro piloto do fim de semana a andar abaixo de 1min07s. Com 1min06s947, Lewis indicava que não precisaria nem mesmo da punição imposta a Rosberg para ser o mais rápido na Áustria.

Em seguida, a Mercedes comemorava: Rosberg deixava os boxes após um intenso trabalho para colocá-lo na pista. Em contrapartida, a Force India lamentava uma falha na suspensão traseira direita de Sergio Pérez, encerrando suas pretensões de avançar ao Q3, já que o Q2 lhe parecia garantido.

A presença de Rosberg na pista evidenciou que Hamilton não estava tão rápido assim. Em sua primeira volta com os pneus ultramacios, Nico cravou 1min06s690, uma volta espetacular, a mais rápida de todo o fim de semana. Na sequência, Vettel também bateu Lewis ao colocar a Ferrari em segundo, ficando a 0s071 da marca de Rosberg.


determinarTipoPlayer(“15915077”, “2”, “0”);

Nos minutos finais do Q1, Pascal Wehrlein brilhou com uma volta espetacular com sua Manor e subiu para nono lugar. Segundos depois, quando restava 1min44s para o fim da primeira parte da classificação, Daniil Kvyat, que vinha apenas em 20º, buscava fazer sua volta rápida. Mas ao passar com seu carro na zebra da penúltima curva, a suspensão traseira direita partiu e fez com que o piloto rodasse e batesse muito forte. As polêmicas zebras causavam mais uma bandeira vermelha no fim de semana.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O treino foi retomado com outras más notícias para a Toro Rosso. Carlos Sainz Jr. encostou na grama após ver quebrar o motor do seu carro. Não havia lá muito tempo de pista, e poucos pilotos conseguiram abrir volta rápida, como Fernando Alonso. O bicampeão do mundo estava em 16º e tinha uma última chance de melhorar sua marca, mas seguiu nesta posição. No fim das contas, o espanhol escapou por pouco e viu a eliminação de Kevin Magnussen, Jolyon Palmer, Rio Haryanto, Daniil Kvyat, Marcus Ericsson e Felipe Nasr. O brasileiro vai largar em último no GP da Áustria.

Pascal Wehrlein foi um dos bons nomes do treino classificatório na Áustria (Foto: Beto Issa)

O Q2 começou com as duas Mercedes a postos no fim do pit-lane. Não havia tempo a perder, já que a chuva rondava o circuito. Na sequência, também foram à pista os outros pilotos garantidos para a segunda fase da sessão, todos, menos a dupla da Ferrari, usando pneus ultramacios, adotando uma estratégia claramente distinta para a corrida, lembrando que os pilotos largam com os pneus usados no Q2.

Na primeira volta rápida, Hamilton voltou a quebrar o recorde da pista ao anotar 1min06s228. Rosberg veio logo atrás, sendo 0s175 mais lento que seu companheiro de equipe. Vettel colocou a Ferrari em terceiro, ficando a apenas 0s3 de Rosberg, deixando Ricciardo em quarto e Bottas fechando o top-5, à frente de Kimi Räikkönen. Massa tinha a oitava posição. E Wehrlein seguia como uma das estrelas do treino classificatório e estava namorando o Q3.

A Mercedes buscou adotar a mesma estratégia da Ferrari e calçou os carros de Hamilton e Rosberg com pneus supermacios para tentar algum tempo melhor e largar com o mesmo tipo de borracha da equipe italiana. Mas aí a chuva deu as caras finalmente e encharcou a pista, assegurando os classificados para o Q3: Hamilton, Rosberg, Vettel, Ricciardo, Verstappen, Bottas, Räikkönen, Massa, Nico Hülkenberg e Jenson Button. Foi a primeira vez do britânico no Q3 desde 2014.

Jenson Button foi um dos bons nomes da classificação e garantiu uma surpreendente posição de largada (Foto: Beto Issa)

O Q3 começou com a pista bastante úmida. Assim, os dez pilotos deixaram os boxes usando pneus intermediários. Em teoria, o favoritismo das Mercedes na briga pela pole foi minimizado pelas condições do asfalto em Spielberg. Todo cuidado era pouco.

Vettel, na 'ponta dos dedos', anotou 1min20s798, a primeira marca do Q3. O alemão, em seguida, chegou a perguntar à Ferrari se havia como usar pneus de pista seca, mas a resposta do time italiano foi negativa, apesar do sol que aparecia em alguns trechos da pista. Hamilton, com 1min21s294, aparecia em segundo, enquanto Ricciardo era o terceiro.

Mas a pista seguia melhorando. Na volta seguinte, foi a vez de Ricciardo subir para a ponta ao anotar 1min19s217, com Rosberg em segundo e Vettel em terceiro. Räikkönen pintava em quarto lugar, com Vettel fechando o top-5. Mas nada estava definido e não havia mais favoritos à pole.

Na terceira volta, Ricciardo avançou ainda mais ao registrar 1min17s364, só que Hamilton anotou 1min16s232 para superar o australiano e subir para a ponta novamente. Em seguida, Button surpreendeu ao tomar o segundo lugar de Ricciardo e colocar a McLaren só atrás de Hamilton.

Nico Hülkenberg no Q3 chuvoso da Áustria (Foto: Beto Issa)

Com pouco mais de três minutos para o fim da sessão, os pilotos entraram todos nos boxes para colocar pneus de pista seca. Nico Hülkenberg, por exemplo, calçou pneus ultramacios e foi o primeiro a arriscar uma volta rápida em tais condições. E o alemão da Force India se colocou na pole provisória ao rgistrar 1min14s996, mas o tempo durou pouco. Felipe Massa, em seguida, subiu para a ponta em uma classificação alucinante. Até que Hülkenberg se colocou de novo na frente.

Só que restavam alguns carros pela frente. E no fim, Hamilton confirmou o favoritismo ao cravar 1min07s922 em uma classificação excepcional, com Nico Rosberg em segundo. Mas vai ser Hülkenberg quem vai largar na primeira fila, beneficiado pela punição imposta ao alemão da Mercedes.

F1, GP da Áustria, Red Bull Ring, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:07.922   21
2 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:09.285 +1.363 25
3 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:09.900 +1.978 22
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:09.901 +1.979 21
5 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:09.980 +2.058 20
6 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:10.440 +2.518 18
7 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES P +5 1:08.465 +0.543 20
8 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:11.153 +3.231 17
9 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI P +5 1:09.781 +1.859 18
10 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:11.977 +4.055 21
11 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:07.578  -0.344 18
12 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:07.700  -0.222 17
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:07.850  -0.072 19
14 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:08.154 +0.232 12
15 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI       10
16 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES       5
17 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:07.941 +0.019 10
18 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:08.409 +0.487 9
19 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:08.418 +0.496 12
20 30 JOLYON PALMER ING RENAULT P +3 1:07.965 +0.043 9
21 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES P +3 1:08.026 +0.104 11
22 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI P +3 1:08.521 +0.599 13
    TEMPO 107% Q1     1:11.358 +4.755  

PADDOCK GP #35 DEBATE MOTOGP, STOCK CAR E FAZ PRÉVIA DA F1 E FINAL DA F-E

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube