Novas fotos de projeto da Manor indicam retorno de ‘barbatana de tubarão’ nos carros da temporada 2017

O projeto da Manor, aquele mesmo que nunca vai correr por conta da falência da equipe, contava com a chamativa ‘barbatana de tubarão’, muito utilizada entre 2008 e 2010. É provável que a solução seja adotada por diversas equipes, consequência do novo regulamento

A maior liberdade aerodinâmica dada às equipes, consequência das mudanças drásticas no regulamento técnico de 2017, vai trazer de volta um velho conhecido dos fãs de F1. A ‘barbatana de tubarão’, muito popular entre 2008 e 2010, foi vista no modelo que a Manor pretendia colocar nas pistas – plano impedido pela falência, confirmada recentemente.
 
Em novas fotos do modelo em escala 1:2, divulgadas pelos agora desempregados membros da equipe, fica claro que a Manor pretendia desenvolver sua ‘barbatana’ ao longo de 2017.  Já havia previsão de que a solução aerodinâmica retornaria, mas ninguém sabia ao certo de que forma.
 
A nova barbatana é um pouco menor do que a utilizada entre 2008 e 2010, mas tem formato muito semelhante. O dispositivo não é conectado à asa traseira, algo muito comum na primeira aparição.
O modelo que a Manor pretendia utilizar em 2017 (Foto: Reprodução/Twitter)
A barbatana deixou de ser utilizada ao fim de 2010 como consequência do banimento do F-Duto, inovação que ligava a entrada de ar localizada acima da cabeça do piloto à asa traseira. Eram duas inovações que se completavam. Em 2011, com regulamento ainda mais restrito, todas as equipes do grid optaram por soluções mais convencionais.
 
Em 2017, o novo regulamento técnico vai trazer a barbatana de volta pelo mesmo motivo que serviu de base para a introdução em 2008: proteger a asa traseira do ar turbulento gerado pelo resto do carro. Como a traseira será mais baixa, volta a necessidade de lidar com tal problema.
 
Apesar de todos os indicativos, as soluções das equipes só vão ser conhecidas oficialmente em meados de fevereiro. Diversas equipes já confirmaram o lançamento de seus carros, com o primeiro de todos sendo a Renault, no próximo dia 21.
Outro ângulo do carro de 2017 da Manor (Foto: Reprodução/Twitter)
ECCLESTONE FORA DA F1: DISCUSSÃO QUENTE NO PADDOCK GP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube