Otimismo e humor: Hamilton conta como tornou ambiente da Mercedes mais leve

Lewis Hamilton fica feliz por ajudar a Mercedes, mas não só através da pilotagem. O britânico acredita que ajudou também a criar um ambiente mais leve, falando aos funcionários da equipe sobre a necessidade de ser otimista

Lewis Hamilton teve um impacto dos mais positivos para a Mercedes dentro das pistas, conquistando cinco Mundiais de Pilotos em seis anos e sendo peça chave em seis Mundiais de Construtores. Mas engana-se quem pensa que o trabalho se resume em pilotagem: o britânico entrou em detalhes sobre como ajudou os funcionários da equipe prateada a criar um ambiente mais leve e menos tenso.
 
Hamilton recordou como era a Mercedes de anos atrás – uma equipe que se levava muito a sério e não abria espaço para distrações. Conforme o próprio Lewis descobriu a importância de ser otimista e trazer energias positivas, o jogo começou a mudar.
 
"Eu costumo me certificar de que vou ter pessoas ao meu redor que são divertidas, pessoas que eu amo. Com meus engenheiros, eles são sempre super sérios", contou Hamilton, entrevistado pelo site ‘Motorsport.com’. "Eles são britânicos como eu, então não extravasam as emoções da mesma forma que os italianos fazem. O que eu quero trazer para os ambientes é uma boa comunicação. Tento trazer risos. Fazer as pessoas se divertirem, mas sem que isso seja um problema quando estamos ocupados e precisamos de foco", seguiu.
Lewis Hamilton (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Há algumas pessoas com que eu trabalho que foram difíceis de aproximar. Tem um cara em particular que nunca era otimista. Ele sempre dizia: ‘Esse vai ser um fim de semana muito difícil, talvez a gente fique em segundo’. Eu falei para ele que sentimos toda a energia que as pessoas emitem. Então a gente precisa que você diga ‘não, hoje a gente vai conseguir. Não sei como, mas seremos ótimos’. Esse ano eu fiquei muito honrado por perceber que ele mudou e agora está sorrindo em todas as corridas. Isso realmente fez a diferença", comentou.
 
A postura mais positiva afeta diretamente a relação de Hamilton com Peter Bonnington, engenheiro de corridas. Na palavras de Lewis, um ajuda o outro a não ficar de cabeça baixa.
 
"Eu já percebi que quando eu chego na pista, se eu estou com alguma negatividade e não quero estar lá, todo mundo sente isso. Eu sempre tento ser a melhor versão de mim porque sei que, se eu brilhar tanto quanto posso, eu sou capaz de ajudar as pessoas ao meu redor. Se o Bono [engenheiro de corrida] está em um dia difícil, eu chego e digo ‘ei, vai correr tudo bem com a gente’. E aí tem dias que são o contrário, que o Bono vem e diz ‘vamos lá, cara’. É assim que o trabalho em equipe funciona", encerrou.
 
O GP de Abu Dhabi, última etapa da F1 2019, acontece entre os dias 29 de novembro e 1 de dezembro, com cobertura AO VIVO e em TEMPO REAL do GRANDE PRÊMIO.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar