“Pegue a grana e vá embora”: Eddie Jordan aconselha Wolff a sair da Mercedes por cima

O ex-dono de equipe e atual comentarista segue bancando a informação que deu recentemente sobre a venda da Mercedes para o grupo químico britânico Ineos, atualmente patrocinador da equipe hexacampeã do mundo

Depois de um tempo sumido do noticiário, Eddie Jordan, ex-chefe da equipe que levava seu sobrenome, reapareceu com o que mostrava ser uma bomba. Segundo informação do irlandês, a Mercedes seria vendida para o gigante petroquímico britânico Ineos, que passou a patrocinar a equipe neste ano. A afirmação do atual comentarista foi rebatida quase que de imediato por Toto Wolff, chefe da escuderia hexacampeã do mundo. Dias depois, Jordan voltou aos microfones, desta vez com conselhos para o bem-sucedido austríaco, um dos pilares dos anos de glória da Mercedes desde 2014.

Em entrevista à emissora holandesa Ziggo Sport, Eddie Jordan reiterou a informação bancada semanas atrás. E vê na eventual venda da Mercedes a chance para Toto Wolff sair por cima depois de tanto tempo de sucesso como chefe da equipe sediada em Brackley.

TOTO WOLFF; MERCEDES
Eddie Jordan deu um conselho peculiar a Toto Wolff (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“A única coisa que eu tenho muita certeza a respeito é que a Ineos vai comprar a equipe e, claro que, neste pacote, com o pessoal da Mercedes e em particular o novo diretor-executivo, é sabido o fato de que Ola [Kallenius], que é o novo CEO e presidente do grupo, que ele teve alguns problemas com o Toto no passado”, disse Jordan.

“E, você sabe, Toto, sendo muito sincero, está ao lado de gente como Frank Williams, Ron Dennis, todos esses caras. Ele tem sido sensacional. Então, é hora de ele seguir em frente”, opinou o ex-dirigente.

Jordan ressaltou um ponto explicitado pelo próprio Wolff dias atrás: o cansaço. O austríaco revelou que tem sofrido até com enxaquecas ao longo dos últimos anos em razão do trabalho intenso e também pelo fato de, além das viagens ao redor do mundo com a Fórmula 1, ter de coordenar uma equipe de milhares de funcionários.

Na mesma entrevista, Wolff revelou que pretende continuar na Mercedes, mas não necessariamente na linha de frente, na pista. Uma das opções levantadas pelo chefe é a de dividir a função de comando com outra pessoa.

“Tenho certeza de que ele está cansado da situação. Ele venceu todos esses títulos e criou um mito em torno de Lewis Hamilton e, na verdade, da equipe. Na vida, você tem de lembrar que há um momento muito bom para sair e outro muito ruim para sair. E o momento muito bom é agora para Toto”, disse.

Por isso, Eddie Jordan é claro ao aconselhar Wolff: é hora de sair por cima e aproveitar a ótima condição financeira para descansar e curtir a vida.

“Se fosse eu, se fosse seu conselheiro, diria: ‘Sai fora daí. Por favor, Toto. Pegue a grana e vá embora, jamais vai ficar tão bom assim de novo no futuro’”, concluiu o irlandês de 72 anos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube