Pérez admite preocupação com evolução da McLaren por parceria com Renault em 2018: “Devem ser bem fortes”

Sergio Pérez admitiu que está preocupado com a evolução da McLaren em 2018 após a parceria com a Renault. Depois de três anos de uma relação infrutífera com a Honda, a escuderia de Woking passará a contar com os motores franceses no próximo ano

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A parceria entre McLaren e Renault já começa a preocupar o paddock da F1. Falando à imprensa em Sepang nesta quinta-feira (28), Sergio Pérez admitiu que está atento à escuderia de Woking na temporada 2018.
 
Depois de três anos de uma parceria infrutífera com a Honda, a McLaren passará a contar com os propulsores da Renault na temporada 2018.
 
Considerada dona de um dos melhores chassis do grid, a McLaren terá a chance de dar um enorme salto de qualidade com os motores construídos pela fábrica de Viry-Châtillon.
Sergio Pérez admitiu preocupação com evolução da McLaren em 2018 (Foto: Force India)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“A Renault será uma ameaça, mas estou mais preocupado com a McLaren”, disse Pérez. “A McLaren será bem forte se tudo que eles têm dito sobre o chassi deles for verdade. Eles devem ser bem fortes no ano que vem”, continuou.
 
“Teremos as Renault, as McLaren e as Williams, então não vai ser fácil. Mas o tempo todo em que estive neste time, as pessoas nos subestimam e veja onde estamos. Temos um bom potencial”, considerou 'Checo', destacando toda a capacidade da Force India.
 
Com muitos contraltos chegando ao fim em 2018, o grid de 2019 pode testemunhar muitas mudanças de pilotos. Assim, Pérez espera poder aproveitar qualquer oportunidade que apareça.
 
“Vai ser importante estar lá, ter um carro competitivo para garantir que você possa estar em uma boa posição para o que aparecer no próximo ano”, comentou. “Quero maximizar o potencial de todo fim de semana, superar as expectativas e seguir pontuando. Apesar de estarmos em uma bastante consolidada quarta colocação, acho que todos nós não estamos totalmente satisfeitos com a performance que tivemos neste ano”, observou.
 
“Tem sido uma margem enorme em relação ao top-3 e nós, definitivamente, precisamos nos aproximar antes do fim da temporada. Cada atualização que colocamos no carro neste ano está ajudando no futuro”, concluiu.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 na Malásia AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.

#GALERIA(7197)
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube