Perto da estreia em 2016, Haas compara orçamento de F1 e Nascar e sentencia: “Os números são bem parecidos”

Perto de estrear na F1 em 2016, Gene Haas afirmou que o investimento que está fazendo no time que será liderado por Romain Grosjean é bastante próximo do custo de sua operação na Nascar. Equipe na categoria norte-americana conta com quatro carros

Gene Haas não parece surpreso com o investimento necessário para manter um time na F1. Às vésperas da estreia no grid de 2016, o californiano avaliou que a soma que está colocando no Mundial não é muito diferente daquilo que aplica na Nascar.
 
A Haas será a única estreante no grid de 2016 e chega à F1 em parceria com a Ferrari, que fornecerá os motores, e com a Dallara, que vai fabricar o chassi. Até agora, a escuderia norte-americana anunciou apenas Romain Grosjean como titular.
Romain Grosjean ao lado dos seus novos patrões, Gunther Steiner e Gene Haas (Foto: AP)
Falando à revista italiana ‘Autosprint’, Haas afirmou que o orçamento para o primeiro ano na F1 será de US$ 100 milhões (cerca de R$ 385 milhões).
 
“De alguma forma, os números são bem parecidos com o nosso comprometimento com a Nascar, ainda que estejamos falando de apenas dois carros”, disse Haas. “Em capacidade maxima, serão cerca de 200 pessoas, quase metade de times como Williams ou Force India”, explicou.
 
 “Nossas atividades de construção para o carro serão muito limitadas”, admitiu. “Pelo menos em comparação com outros times”, seguiu.
 
O quadro de funcionários relativamente pequeno da Haas é justificado pelo envolvimento da Dallara e da Ferrari, que vai fornecer boa parte dos componentes desse primeiro carro da Haas.
 
“Por esta razão, nós podemos ter uma operação significativamente reduzida”, justificou. 
 
Parte das atividades do time serão realizadas em Banbury, na antiga fábrica da Marussia, enquanto um pequeno grupo de engenheiros vai trabalhar em Kannapolis, nos Estados Unidos, e na sede da Dallara, na Itália.
 
“Para o primeiro ano, nós planejamos um investimento de US$ 100 a 110 milhões (entre R$ 385 e 420,6 milhões). Então, dois carros na F1 são similares aos nossos quatro carros na Nascar”, explicou. “Se você falar só sobre os custos do carro, a Nascar custa cerca de US$ 20 milhões (por volta de R$ 76,5 milhões) por carro, enquanto a F1 é em torno de US$ 35 milhões (aproximadamente R$ 134 milhões) por carro”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube