Gasly pede paciência para recuperação da Alpine, mas admite: “Queria lutar por mais”

Pierre Gasly pediu paciência e disse que não adianta Alpine trabalhar em atualizações que gerem ganhos mínimos na pista. No entanto, admitiu incômodo com o nível do carro e disse que gostaria de poder lutar por posições melhores nas corridas

Depois de deixar a AlphaTauri [hoje Visa Cash App RB] para se juntar à Alpine com o objetivo de brigar por posições melhores na Fórmula 1, Pierre Gasly se encontra em uma situação que não esperava. Com dois pontos em oito corridas, a escuderia francesa é melhor apenas do que a zerada Sauber, enquanto o antigo time do francês já somou 24 tentos. Lidando com um carro que apresenta todos os desafios possíveis para pontuar, o piloto garantiu que vê mudanças nos bastidores que o animam em torno de uma mudança de rota.

“Eu sempre disse que vejo muitas mudanças positivas nos bastidores da equipe, onde acho que demos um passo à frente em várias áreas. Porém, isso infelizmente não se traduz na pista porque o carro não permite. O conceito não está resultando na performance que esperávamos”, admitiu Gasly.

Gasly disse que, para a Alpine, não adianta criar atualizações que gerem um ganho mínimo de performance ao longo de um fim de semana. Na opinião do piloto, todos na equipe precisam ser pacientes, pois apenas um pacote que suba o carro de patamar vai permitir que ele brigue de verdade por posições de destaque.

“Precisamos ser pacientes, porque não queremos produzir algo que nos dê uma mudança mínima na pista. Isso não seria suficiente para lutar pelas posições que queremos. Precisamos esperar um pouco mais. Mas, em algum momento, sabemos que vamos levar atualizações que esperamos que possam nos permitir lutar por posições mais importantes”, disse.

Gasly somou o primeiro ponto da temporada em Mônaco (Foto: Alpine)

Apesar da fase ruim, Gasly garantiu que vê os funcionários da Alpine focados em tirar a equipe dessa situação incômoda na Fórmula 1. O francês admitiu que a cobrança psicológica por não ter um bom carro é forte para todos, mas acredita na vontade e na confiança dos envolvidos de dar um passo à frente.

“Em termos de estrutura, vejo muitos pontos positivos. Quando você faz um ponto em sete corridas, você está realmente desafiando as pessoas. E a parte mental é muito dura para todos. É complicado para os pilotos, para os mecânicos, engenheiros, pessoas em Enstone, em Viry”, lamentou.

“E a reação que vejo dessas pessoas é de que elas têm uma vontade muito forte de mudar e o conhecimento de que temos todas as ferramentas e habilidades para isso, seja no aspecto técnico ou nas possibilidades que temos para fazer a diferença”, pontuou.

Gasly espera ver mudanças na Alpine ainda este ano (Foto: Pirelli)

Sobre o futuro, Gasly não deu garantias de que vai buscar uma renovação com a Alpine para 2025. Após dizer que “gostaria de lutar por posições melhores”, o francês destacou que a equipe vai precisar decidir se mantém ou não o conceito do carro de 2024, que representa um rompimento com o ano passado.

“Estou obviamente incentivando as pessoas em todas as áreas que posso como piloto, porque o objetivo está posto para todos. Ninguém gosta da posição em que estamos. Mas devo dizer que vejo motivação. Vejo aquela reação, o que definitivamente é uma atitude positiva em uma situação que é dura para todo mundo”, analisou.

“Obviamente, gostaria de lutar por posições melhores. Então, acho que o tempo vai dizer nas próximas semanas ou meses o que vamos fazer [em relação ao futuro]. Depende do que encontrarmos no túnel de vento e das decisões que vamos tomar em relação a esse conceito do carro”, finalizou.

GP do Canadá de Fórmula 1nona etapa da temporada 2024, acontece entre os dias 7 e 9 de junho.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.