Pilotos se queixam da falta de aderência do Hermanos Rodríguez após primeiro dia de treinos. Confira declarações

A falta de aderência no Hermanos Rodríguez foi praticamente um tema certo na declaração dos pilotos após o primeiro dia de atividades para o GP do México. Max Verstappen e Nico Rosberg lideraram os treinos livres

A sexta-feira (30) de atividades no GP do México teve Max Verstappen liderando seu primeiro treino na carreira na F1. Na sequência, foi a vez de Nico Rosberg andar na frente, mostrando que a Mercedes, mais uma vez, deve ser o time a ser batido.
 
No segundo treino livre, atrás de Rosberg, que virou 1min21s531, apareceu o russo Daniil Kvyat, da Red Bull. Daniel Ricciardo apareceu na sequência, dando sinais de força com o time austríaco. Tricampeão, Lewis Hamilton veio atrás, 0s430 mais lento que Rosberg.
 
Sebastian Vettel ficou com o quinto luga no TL2, 0s453 atrás do compatriota da Mercedes. Seu companheiro de Ferrari, Kimi Räikkönen, foi o sexto melhor. Valtteri Bottas fechou o dia em sétimo, 1s1 atrás.
 
Quem parece realmente ter melhorado é a McLaren. Oitavo e nono, respectivamente, Fernando Alonso e Jenson Button fizeram bons trabalhos na sexta-feira mexicana.
 
Felipe Massa ficou em décimo, enquanto Felipe Nasr foi 14º. Entre os pilotos, foi tônica falar da falta de aderência no circuito mexicano. 
Max Verstappen passou a ser o piloto mais jovem a liderar um treino da F1 (Foto: Getty Images)
Confira declarações dos pilotos após a sexta-feira de treinos livres: 

FERRARI

Kimi Räikkönen, sexto: 

“Foi um dia muito difícil. O layout da pista é ok, mas o novo asfalto estava muito liso. Os carros estavam escorregando muito e às vezes você se sente mais no rali do que em um F1. Os pneus [para o fim de semana] foram um pouco conservadores, mas é o mesmo para todos. Nós sabíamos desde o começo que, por causa da altitude e do ar rarefeito, as velocidades seriam muito altas, acho que todo mundo correu com o máximo downforce, mas prefiro ter o nível costumeiro de downforce. Obviamente, vamos fazer cada vez mais voltas, as condições da pista vão melhorar e haverá mais aderência no asfalto, mas tenho certeza que, ainda assim, será mais complicado do que nas outras corridas. Na segunda sessão, durante o long run, choveu um pouco e não quis correr riscos, então peguei leve quando as gotas começaram a cair. Amanhã nós ainda teremos tempo para trabalhar no carro para obter um melhor acerto e ver como vai ser. Vamos tentar fazer nosso melhor nisso.”
Kimi Räikkönen durante a segunda sessão de treinos no autódromo Hermanos Rodríguez, no México (Foto: Getty Images)
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, sétimo: “Tivemos de rodar muito hoje, o que foi bom. As condições foram muito difíceis, com pouquíssima aderência por conta da grande altitude, mas também porque é um novo asfalto, que é muito liso. Hoje à noite nós precisamos analisar o que podemos fazer com os pneus para fazê-los funcionar melhor no asfalto, isso é o principal. Mas não foi ruim, acho que nós podemos ter um bom fim de semana.”
McLAREN 
 
Fernando Alonso, oitavo: “No TL1, alguns detritos causaram um furo no meu pneu dianteiro-esquerdo, então precisei dar voltas com pneus intermediários. O carro segue melhorando com as novas peças, definitivamente estamos fazendo progresso, mas, óbvio, com as punições que temos vamos largar na última fila. Isso significado que vamos passar o sábado pensando em nosso ritmo de corrida e controle de pneus – notamos mais degradação do que esperávamos. É ótimo estar em uma nova pista. A atmosfera ao redor do circuito é ótima, as pessoas estão muito entusiasmadas. A pista em si é muito escorregadia, o que a deixa menos agradável do que esperava. Mas acredito que amanhã ela terá mais borracha e vamos poder andar mais rápido nas curvas”.
 
Jenson Button, nono: “A manhã foi desafiadora. Muito pouca aderência, e parecia que a água ficava no asfalto, o que é bem estranho. À tarde, a aderência estava muito melhor, fica mais divertido andar quando isso acontece, você pode posicionar o carro e andar mais rápido nas curvas. Quando ao gastos dos freios, será um fim de semana difícil para todos, principalmente na corrida, quando os carros andam mais próximos. Eu espero uma corrida imprevisível. Apesar de largar do fundo, vamos focar em fazer uma boa largada e tirar tudo do carro, como sempre fazemos. Podemos nos divertir aqui”.
Fernando Alonso ficou em um bom oitavo lugar no TL2 mexicano (Foto: Getty Images)
FORCE INDIA
 
Nico Hülkenberg, 11º: “O circuito definitivamente é bem desafiador, mas é bem divertido. Também é muito técnico e bem difícil de se acertar a volta. Os setores 1 e 2, depois da reta, são bem sinuosos e de baixa velocidade: a aderência é muito baixa devido ao novo asfalto, e é muito fácil cometer um erro. Estou feliz com a direção que estamos seguindo: ainda há muito a se fazer para achar mais performance, mas temos um bom ponto de partida e estou certo de que olhar toda a telemetria vai nos ajudar a crescer. Conseguimos completar muitas voltas, usando os dois tipos de pneus, e eu acho que temos um bom entendimento de onde estaremos na classificação amanhã.”
 
Sergio Pérez, 15º: “Foi um dia muito especial, pessoalmente, mas o meu foco continua no trabalho que temos que fazer para nos preparamos para a corrida. O circuito é bem desafiador e, como esperávamos, bem escorregadio. O setor do meio exige muito movimento com o carro, e é difícil fazê-lo ficar no traçado ideal. A altitude afeta dramaticamente o downforce, então você acaba sentindo o carro leve não importa com quanto está de asa. As condições são bem traiçoeiras, mas são as mesmas para todos e vamos precisar nos adaptar. Quero dar a todos os fãs mexicanos que vêm à pista nesta semana algo para comemorar no fim de semana: foi ótimo ver tantos assim hoje, e estou otimista de que vou ser capaz de entregar um bom resultado para eles.”
Nico Hülkenberg e Sergio Pérez deixam os boxes durante a segunda sessão de treinos livres para o GP do México (Foto: Force India)

LOTUS

Pastor Maldonado, 12º: “Não foi um dia ruim para nós e eu gostei da pista. A superfície estava muito lisa quando molhada, mas ela foi melhorando rapidamente quando completávamos algumas voltas no seco. Tivemos algum trabalho a fazer com o equilíbrio e os freios, mas o carro se comportou bem. Estou ansioso para ver o progresso que podemos fazer com o carro e, em seguida, vamos sair e acelerar forte na classificação.”

Jolyon Palmer, 15º no TL1: “É um circuito muito particular, mas, como sempre, você aprende um novo layout rapidamente. Eu consegui acelerar desde cedo, ainda que às vezes você não sabe bem exatamente qual a tangência correta, então você vai aprendendo os limites.”

Romain Grosjean, 16º: “Foi muito frustrante ter um problema no câmbio no meio da minha única sessão hoje. O circuito é certamente interessante e nós conseguimos encaixar tudo, e eu estava curtindo aprender e acelerar forte. Tenho certeza de que vamos acertar o problema no câmbio e completar mais algumas voltas visando a classificação.”

TORO ROSSO
 
Carlos Sainz Jr, 13º: “Tem sido um primeiro dia bem complicado aqui no México, a pista estava muito lisa. Pela manhã, nós lutamos um pouco com a temperatura dos freios, o que não me permitiu acelerar como eu queria no primeiro treino. A boa notícia é que isso ficou melhor durante o treino da tarde e então consegui aprender a pista, passo a passo. Nós temos uma grande margem de melhora em termos de equilíbrio do carro, e foi muito confortável hoje em comparação com o restante da temporada. Há um pouco de lição de casa para fazer à noite, e definitivamente estamos indo para um fim de semana desafiador, mas estou muito ansioso para o que vem por aí.”
Carlos Sainz Jr. durante a primeira sessão de treinos no autódromo Hermanos Rodríguez, no México (Foto: Toro Rosso)
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 17º: "Foi um dia difícil para mim. É sempre um grande desafio fazer os pneus trabalharem bem em uma pista com tão pouca aderência. Tentamos alguns acertos diferentes e eles não deram certo. Precisamos olhar bem os dados para poder evoluir no restante do fim de semana".
 

MANOR MARUSSIA

Alexander Rossi, 18º: “Foi um dia bom para mim. No primeiro treino eu rapidamente busquei a aderência com o que é um circuito novo e bem empolgante. Tivemos um pequeno problema elétrico nesta tarde, mas conseguimos resolver e eu consegui completar algumas voltas bem boas. Estou me sentindo muito confortável no carro, então vamos ver o que o amanhã vai nos trazer.”

Will Stevens, 19º: “Foi um dia um pouco frustrante. Perdi um pouco de tempo no primeiro treino devido a um problema no sensor. As coisas correram um pouco melhor nesta tarde, ainda que eu ainda continuei lutando pela aderência, então há muito trabalho a ser feito nesta noite para avançar e ter um dia melhor amanhã.”
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube