Punido duas vezes, Hamilton adia vitória 91 na Fórmula 1 e Bottas ganha na Rússia

Uma dupla punição por ter feito simulação de largada em ponto não designado pela direção de prova adiou para Nürburgring, em 15 dias, a chance de Lewis Hamilton empatar com Michael Schumacher. Com caminho livre, Valtteri Bottas venceu neste domingo em Sóchi

Lewis Hamilton tinha tudo para igualar o recorde de vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1 neste domingo (27) de GP da Rússia. Mas a jornada para o hexacampeão do mundo em Sóchi começou a ser decidida antes mesmo da largada. Na saída dos boxes para alinhar no grid de largada, o britânico da Mercedes fez uma simulação de largada em local não designado pela direção de prova. Os comissários da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) observaram duas infrações e, portanto, aplicaram duas punições de 5s cada. Assim, a vitória 91 ficou adiada por pelo menos mais duas semanas. E Valtteri Bottas, com uma Mercedes que segue imbatível na Rússia, não teve dificuldades para voltar a vencer, o que não acontecia desde o GP da Áustria, prova que abriu o campeonato em 5 de julho. O finlandês ainda marcou o ponto extra pela volta mais rápida da corrida.

Max Verstappen fez o possível com o carro que tem às mãos e cruzou a linha de chegada na segunda colocação com a Red Bull. Restou a Hamilton se conformar com um lugar no pódio para finalizar em terceiro.

Sergio Pérez, com a Racing Point, conseguiu seu melhor resultado do ano e terminou em quarto, logo à frente de Daniel Ricciardo, da Renault. Charles Leclerc, em uma jornada heroica com uma Ferrari claudicante, foi o sexto, à frente da outra Renault, de Esteban Ocon. Daniil Kvyat, com a AlphaTauri, fez boa corrida para fechar em oitavo, à frente do companheiro de equipe, Pierre Gasly, e de um apagadíssimo Alexander Albon, com o segundo carro da Red Bull. Sebastian Vettel, outro que fez uma corrida para ser esquecida, foi apenas o 13º no seu GP 250 na Fórmula 1.

Valtteri Bottas partiu para uma vitória fácil depois da dupla punição a Lewis Hamilton (Foto: AFP)

A próxima etapa da temporada 2020, o GP de Eifel, em Nürburgring, vai ser realizado em 11 de outubro, dentro de exatas duas semanas. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o GP da Rússia de Fórmula 1

Antes mesmo da largada, a polêmica deu as caras em Sóchi. Isso porque, na volta de saída dos boxes, Lewis Hamilton fez uma simulação de largada em ponto não designado pela direção de prova e, por isso, o incidente foi investigado pelos comissários.

Marcas importantes: Sebastian Vettel chegou ao 250º GP da sua carreira na Fórmula 1. E Kimi Räikkönen completou a 322ª largada na categoria, igualando, segundo as estatísticas da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), o recorde que ainda pertence a Rubens Barrichello.

F1; FÓRMULA 1; CARLOS SAINZ; GP DA RÚSSIA;
Carlos Sainz destruiu a suspensão dianteira esquerda após a batida (Foto: F1/Twitter)

Mas todos os olhos estavam voltados a Hamilton, que largava para igualar o outrora inalcançável recorde de 91 vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1. O britânico partiu com pneus macios, contra os médios de Valtteri Bottas e também de Max Verstappen.

Um dos pontos cruciais da corrida, a largada foi bastante movimentada, com Verstappen e, principalmente, Bottas, tentando superar Hamilton na base do vácuo. O finlandês chegou até a emparelhar, mas Lewis manteve a liderança, com Max em terceiro, que passou reto na curva 2. Na sequência da primeira volta, Carlos Sainz escapou naquele mesmo trecho e, ao contorná-la por fora, acabou batendo forte com a roda dianteira esquerda no muro. Em seguida, foi a vez de Lance Stroll também bater depois de ter sido tocado pela Ferrari de Charles Leclerc. Foi assim que a direção de prova acionou o safety-car logo na primeira volta.

F1; GP DA RÚSSIA; CHARLES LECLERC; LANCE STROLL;
Leclerc toca em Stroll e provoca batida do canadense da Racing Point (Foto: Reprodução)

Com toda a balbúrdia da primeira volta, Kevin Magnussen e Romain Grosjean, da Haas, ocupavam a nona e décima colocações, respectivamente.

A relargada foi dada na sexta volta, com Hamilton partindo bem à frente de Bottas para espantar de vez a ameaça do vácuo. Verstappen aparecia em terceiro, com Esteban Ocon, Daniel Ricciardo, Sergio Pérez e Pierre Gasly logo atrás.

Hamilton tentava abrir vantagem depois que soube da notícia da punição. Aliás, duas punições, de 5s cada, por violações diferentes da regra por conta da simulação de largada antes da corrida. Desta forma, mesmo com uma performance muito forte, a 91ª vitória de Lewis ficou bastante ameaçada.

Outro ponto importante é que Hamilton tem 8 pontos na carteira de punições. Segundo a regra, o piloto que chegar a 12 é banido automaticamente de uma corrida. A dúvida estava na pontuação que seria aplicada pelos comissários a cada infração cometida por Lewis. A FIA resolveu a questão e aplicou 1 ponto para cada infração cometida em Sóchi.

Em uma corrida bastante tática, a disputa que chamava atenção estava no fim do pelotão, com George Russell, da Williams, tentando segurar a Red Bull de Alexander Albon e a McLaren de Lando Norris na luta pelo 16º lugar. Pouco depois, Pérez, com melhor ritmo de corrida da Racing Point, fez a ultrapassagem sobre Ricciardo e subiu para quinto.

FÓRMULA 1; GP DA RÚSSIA; GEORGE RUSSELL; ALEXANDER ALBON; LANDO NORRIS;
Russell luta por posição contra Albon e Norris (Foto: Reprodução)

Hamilton recebeu a instrução de aumentar o ritmo antes da sua parada para troca de pneus e também do pagamento da punição. Na volta 17, o britânico veio ao pit-lane, pagou os 10s e, em seguida, os mecânicos da Mercedes trocaram os pneus macios pelos duros para tentar ir até o fim da prova. Lewis voltou na 11ª colocação, logo atrás da Ferrari de Sebastian Vettel. Daí em diante, a missão foi escalar o pelotão.

Via rádio, Lewis não escondeu a irritação com a Mercedes por conta do momento em que fez o pit-stop — o piloto entendeu que a parada foi feita cedo demais.

A Renault teve de lançar mão de uma ordem de equipe para tentar superar a Ferrari de Vettel. Ocon estava em oitavo, atrás do alemão, mas não conseguia fazer a ultrapassagem. Então, a equipe de Enstone pediu que o francês abrisse passagem para Ricciardo tentar ganhar terreno. Mas o australiano era outro piloto sob investigação por conta ter cortado caminho para passar Ocon na curva 2 e também levou uma punição de 5s.

F1; FÓRMULA 1; VALTTERI BOTTAS; SÓCHI; GP DA RÚSSIA;
Sem adversários após a dupla punição a Hamilton, Bottas tinha caminho livre para a vitória (Foto: Mercedes)

Daniil Kvyat, da AlphaTauri, largou com pneus duros e acabou ficando por mais tempo na pista em seu primeiro stint, andando por boas voltas em terceiro lugar. Depois que o russo foi para os boxes, na volta 31, a realidade se fez novamente presente com Bottas na frente, Verstappen em segundo e Hamilton fechando o top-3 com 7s atrás do holandês. Pérez aparecia em quarto, enquanto Ricciardo vinha em quinto.

O restante da prova não rendeu tantas emoções, ao menos nas primeiras colocações, sem nenhuma luta direta por posição. As batalhas se resumiam ao pelotão intermediário, como a ultrapassagem de Antonio Giovinazzi sobre Grosjean. Albon fazia uma corrida apagadíssima e era o 12º, mas Vettel era ainda pior e estava em 15º lugar. Leclerc, por sua vez, fazia uma corrida bastante decente e vinha em sexto.

Restava a Vettel duelar com a Haas de Grosjean. O alemão colocou lado a lado com o adversário na curva 2. O franco-suíço se enrolou, chegou a tocar na Ferrari e acertou em cheio o isopor que sinalizava onde o piloto deveria passar ao cortar o trecho da curva. Uma cena bizarra em Sóchi. Na sequência, foi a vez de Albon passar Magnussen e subir uma colocação.

FÓRMULA 1; GP DA RÚSSIA; PIERRE GASLY; ALEXANDER ALBON;
Pierre Gasly passa Alexander Albon e chega à zona de pontuação em Sóchi (Foto: F1/Twitter)

O incidente causado por Grosjean levou a direção de prova a acionar o safety-car virtual, o que durou não mais do que alguns segundos.

Albon, que fazia uma corrida ridícula, foi ultrapassado por Gasly e caiu para 11º. O francês, endiabrado e com pneus médios novos, partiu para cima de Norris para tentar ganhar mais uma posição, o que aconteceu na volta 48. Grande corrida do piloto da AlphaTauri. Albon acabou ganhando uma posição depois de problema sofrido por Norris, que teve de fazer um pit-stop não programado.

Verstappen ainda tentou uma aproximação final nas últimas voltas, mas Bottas conseguiu controlar bem uma confortável vantagem para voltar a vencer na Fórmula 1, o que aconteceu de forma até tranquila, e com direito ao ponto extra pela volta mais rápida da corrida. Max chegou em segundo, enquanto Hamilton teve de se conformar com um lugar no pódio antes de tentar novamente a vitória 91, dentro de duas semanas, em Nürburgring.

Fórmula 1 2020, GP da Rússia, Sóchi, Resultado Final:

1V BOTTASMercedes53 voltas 
2M VERSTAPPENRed Bull Honda+7.729 
3L HAMILTONMercedes+22.729 
4S PÉREZRacing Point Mercedes+30.558 
5D RICCIARDORenault+1:12.065 
6C LECLERCFerrari+1:22.186 
7E OCONRenault+1:28.006 
8D KVYATAlphaTauri Honda+1:28.740 
9P GASLYAlphaTauri Honda+1:29.766 
10A ALBONRed Bull Honda+1:37.860 
11A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
12K MAGNUSSENHaas Ferrari+1 volta 
13S VETTELFerrari+1 volta 
14K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
15L NORRISMcLaren Renault+1 volta 
16N LATIFIWilliams Mercedes+1 volta 
17R GROSJEANHaas Ferrari+1 volta 
18G RUSSELLWilliams Mercedes+1 volta 
19L STROLLRacing Point Mercedes+52 voltasNC
20C SAINZ JRMcLaren Renault+52 voltasNC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube