F1

"Purista" Vettel se sente um advogado diante de tantas regras: "Não é a F1 pela qual me apaixonei"

Sebastian Vettel avaliou que a Fórmula 1 atual é excessivamente regulamentada. Incomodado com a punição que recebeu da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) no GP do Canadá, o #5 afirmou que ainda não se conformou com a perda da vitória

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A decepção com o desfecho do GP do Canadá deixou Sebastian Vettel um tanto saudosista. Abalado com a punição de 5s que lhe tomou a vitória na corrida da Fórmula 1 de domingo (9), o #5 avaliou que o esporte atual é muito diferente daquele pelo qual se apaixonou.
 
Depois de conquistar em Montreal sua primeira pole-position na temporada 2019, Vettel fez uma boa saída e liderou a corrida praticamente toda, mas, na 48ª volta, quando vinha pressionado por Lewis Hamilton, escapou da pista no trecho entre as voltas 3 e 4. 
 
O piloto da Ferrari voltou à pista rapidamente, mas acabou fechando Hamilton, um lance que os comissários viram como pilotagem perigosa. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo), então, aplicou uma punição de 5s, que foi o bastante para tirar a vitória de Vettel e entregar a Hamilton.
Sebastian Vettel deu um jeitinho de garantir seu número 1 (Foto: AFP)
Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte



 
Após a corrida, Vettel reiterou sua paixão pelas corridas, mas reconheceu que gostaria de viver em outro tempo.
 
“Eu estava pensando, eu realmente amo correr, sou um purista que olha para os velhos tempos, os carros antigos, os pilotos antigos”, disse Vettel. “Eu só gostaria de ser talvez tão bom fazendo o que faço, mas fazendo isso no tempo deles e não hoje”, seguiu.
 
Mesmo chateado com a punição, Vettel considerou que os 5s que recebeu da FIA estão mais para um sintoma do que para a doença em si. O #5 acredita que a F1 é excessivamente regulada.
 
Seb defendeu a manobra que realizou, já que entende que “a prioridade daquele ponto é apenas sobreviver”. Na visão do alemão, os comissários olham para a manobra só com uma situação preto e branco.
 
“Eu voltei à pista e Lewis teve de reagir. Para mim, as corridas são assim”, ponderou. “Muitas das pessoas que acabei de mencionar, os pilotos antigos de F1 e as pessoas nas arquibancadas, concordariam que isso simplesmente faz parte das corridas, mas, hoje em dia, eu não gosto”, comentou.
 
“Nós todos parecemos um pouco advogados”, comentou. “No fim, não é o esporte pelo qual me apaixonei”, desabafou.
 
Por fim, Vettel usou uma situação do dia a dia para tentar explicar seu ponto de vista em relação ao excesso de regulamento. 
 
“É só a maneira que fazemos essas coisas que agora é errada. Agora nós temos regulamentos para tudo”, apontou. “Quando está claro que há um perigo, como um buraco em uma calçada, precisa ter uma sinalização que te direcione para o outro lado da via, do contrário, é culpa da construtora se você cai no buraco e quebra a perna”, explicou.
 
“Mas eu acho que você é simplesmente um idiota se você cai no buraco e quebra a perna”, completou.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.