Räikkönen descarta ‘alerta’ na Ferrari após domínio da Mercedes em Abu Dhabi: “Não estou preocupado”

Kimi Räikkönen viu a Mercedes tomar conta do GP de Abu Dhabi, mas não espera que isso vire regra em 2018. O finlandês descarta preocupação, mas reconhece que a Ferrari tem trabalho pela frente

f1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Ferrari não teve condições de desafiar a Mercedes em Abu Dhabi. Seguindo tendência vista na segunda metade da temporada, os prateados sobraram – em Yas Marina, o que se viu foi um domínio absoluto. Mas isso não é o fim do mundo para a equipe italiana, que não espera um ritmo tão superior na temporada 2018.
 
“Isso foi coisa de uma vez. Claro, já vimos em outras corridas que uma equipe aparece mais forte do que outras”, comentou Räikkönen. “Mesmo sendo a última corrida do ano, a gente queria andar bem. Mas eles estavam fortes”, seguiu.
 
O finlandês não teve problemas na corrida, mas cruzou a linha de chegada 46s atrás de Valtteri Bottas, vencedor em Abu Dhabi. Sebastian Vettel, por sua vez, ficou devendo 19s.
A Ferrari não teve condições de ameaçar a Mercedes em Abu Dhabi (Foto: Ferrari)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Claro que eles [Mercedes] estavam fortes. Mas não estou preocupado com o próximo ano. Nosso carro esteve forte em todos os lugares, mas é óbvio que em alguns estava mais forte do que em outros”, indicou.
 
O desenvolvimento de novos carros para 2018 serve de alento para Räikkönen, que acredita em nova evolução da Ferrari.
 
“Ano que vem todo mundo vai ter carro novo, coisas novas, então não acho que a gente deva se preocupar muito. Nós sempre tentamos melhorar em todas as áreas e não vamos ficar satisfeitos até fazer dobradinha o tempo inteiro. Mas não vai ser fácil”, encerrou.

A Mercedes fecha 2017 com 12 vitórias, com larga vantagem sobre a Ferrari e seus cinco triunfos. A ótima fase de Lewis Hamilton após as férias de agosto permitiu a conquista dos campeonatos de Pilotos e Construtores com antecedência.
 

“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube