Recém-aposentado, Rosberg diz que continuaria na F1 se não tivesse conquistado título mundial em 2016

Nico Rosberg deixou claro que sua grande missão na F1 era conquistar o Mundial. Tão logo alcançou seu objetivo, não viu motivos para continuar. Mas caso não tivesse sido campeão neste ano, o alemão disse que continuaria no grid. Mas agora é hora de festejar o “sonho realizado”

 

De forma surpreendente, quando ninguém poderia esperar nada do tipo, eis que Nico Rosberg decretou o fim da sua carreira na F1. Uma carreira que se encerrou da melhor forma, com a conquista do título mundial no último domingo (27), em Abu Dhabi. Cinco dias depois, o alemão revelou ao mundo que havia conquistado o seu objetivo e, com o sonho realizado, agora vai partir em busca de outro grande sonho: ter mais tempo para passar com sua família.

 
Mas e se Rosberg não tivesse conquistado o título mundial neste ano? O alemão é claro ao dizer que continuaria por mais algum tempo na F1 perseguindo sua meta estabelecida desde quando começou a correr, quando tinha apenas seis anos, incentivado pelo pai, o também campeão do mundo Keke Rosberg.
 
“Eu nunca me rendo, de forma que se tivesse terminado em segundo certamente tentaria outra vez no ano que vem. Quando venci, soube [que iria parar], mas não sabia se teria coragem para fazê-lo. Mas estou aqui agora e muito feliz”, afirmou o alemão em discurso durante cerimônia de premiação promovida pela FIA na noite da última sexta-feira (2), em Viena, na Áustria.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Nico Rosberg recebe troféu de campeão mundial de F1. E sai de cena do esporte por cima (Foto: F1/Twitter)
Foi o desfecho de uma carreira marcada por muitos desafios, mas que foi coroada com a realização do sonho de toda uma vida.
 
“Quando tinha seis anos e comecei a correr, o sonho estava muito claro: ser campeão da F1. É isso o que eu persegui durante todo esse tempo. Cumpri a missão, está feito. Sonho realizado. Agora é buscar outras coisas, a família em primeiro lugar. Vamos ver o que o futuro nos reserva”, salientou o alemão, querendo aproveitar os próximos dias e anos com a família que construiu.
 
Mas Nico é claro ao dizer que sua trajetória rumo ao título não foi nada fácil, sobretudo no fim, quando tinha todas as condições de ser campeão, mas vivia um momento que não admitia erros. Daí, a pressão que acabou por esgotar seu psicológico, como foi visto na última prova do Mundial neste ano e, como foi revelado pelo piloto pouco depois, a derradeira corrida da sua carreira.
 
“As últimas quatro corridas foram indescritíveis, porque era eu quem poderia perder o campeonato. A última corrida foi a mais difícil que já fiz mentalmente, exceção ao dia em que minha mulher deu a luz à nossa filha. Isso foi outro nível. Por isso foi especial ver a bandeira quadriculada e vencer o título”, disse.
 
Por fim, Nico pregou respeito ao seu grande rival dos últimos anos, Lewis Hamilton. “Tenho um grande respeito por Lewis porque foi competidor incrível todos esses anos a um nível fantástico. É um dos melhores pilotos, e isso torna tudo muito mais especial”, comemorou o novo campeão do mundo e, ao mesmo tempo, recém-aposentado da F1.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube