F1

Red Bull admite “infelicidade” e diz que eliminação de Gasly no Q1 da Austrália foi “desastre completo”

Christian Horner comentou a eliminação de Pierre Gasly na primeira parte do treino classificatório. Erro de comunicação e pista lotada nos minutos finais renderam a 17ª posição para o francês no grid de largada do GP da Austrália

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A primeira sessão de classificação de Pierre Gasly pela Red Bull teve um resultado decepcionante. O francês foi eliminado na primeira parte do treino, o Q1, e largará apenas na 17ª colocação, marcando a pior posição de largada de um estreante na história da equipe austríaca.

Chefe da equipe, Christian Horner explicou os motivos que forçaram a eliminação de Gasly no Q1. Segundo ele, tudo corria nos conformes nos minutos iniciais da classificação, mas a estratégia de utilizar apenas um jogo de pneus foi por água abaixo com os concorrentes virando tempos mais rápidos, algo que não estava nos planos do time.

"Foi frustrante para o Pierre. A primeira volta dele foi forte, fez um 1min23s e esteve 0s1 na frente da primeira volta do Max. Acho que ele foi o quarto mais rápido e esperava que a segunda volta fosse mais rápida", disse Horner em entrevista ao site 'Motorsport.com', "Pierre não conseguiu melhorar e o Max conseguiu em 0s25. Aí o circuito acabou ficando cheio de equipes utilizando o segundo composto de pneus. Nosso objetivo era passar pelo Q1 com apenas um jogo de pneus para ficarmos na frente nas sessões seguintes. Foi uma infelicidade", completou.
Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
O britânico também comentou que um erro de comunicação e a pista cheia de carros nos minutos finais foram outros fatores que evitaram a segunda volta de Gasly.
 
"O plano era fazer duas voltas frias para recarregar a bateria, exatamente o que o Hamilton fez, e infelizmente, a segunda volta não melhorou. Houve um problema na hora de recarregar a bateria depois da primeira volta rápida", citou. "A conclusão é que quando a comunicação correta foi passada pra ele, já tinha feito duas voltas frias para recarregar a bateria até iniciar a segunda volta rápida, na qual ele não melhorou. Nesse tempo, o circuito foi evoluindo mais rápido do que imaginávamos. Foi um desastre completo", finalizou.

A comunicação errada fez o piloto do carro #10 perder tempo suficiente para não conseguir retornar aos boxes e colocar novos pneus para uma nova volta. Horner concluiu que a pista lotada nos minutos finais foi algo inesperado, mas acredita na recuperação do francês na corrida de amanhã.

"Depois que ele completou a segunda volta, ele perdeu a janela de entrar, trocar os pneus e voltar. Ao mesmo tempo, a pista estava enchendo rapidamente, acho que ninguém esperava isso. Até o Sebastian [Vettel] ficou próximo de perder a janela. É frustrante para ele na primeira classificação, mas tenho certeza que correrá forte amanhã", finalizou.

Gasly, que foi bastante criticado por Helmut Marko antes do início da temporada pelos acidentes em Barcelona, desta vez não foi considerado culpado pela equipe. Tanto é que o próprio Marko admitiu que foi a equipe quem errou logo após a classificação.
 
GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades do fim de semana do GP da Austrália, prova que abre a temporada 2019 do Mundial de F1. Siga tudo aqui.