Red Bull espera grande atualização no motor Renault até GP do Canadá, mas segue em busca de melhora no chassi

A Red Bull vai receber uma atualização de motor no GP da Espanha, mas o verdadeiro salto de desempenho só deve vir no GP do Canadá, quando outra novidade deve chegar. Mesmo assim, a escuderia ainda briga para melhorar o RB13

 
O motor Renault ainda não é capaz de competir com o Mercedes ou o Ferrari, mas um passo importante nesse aspecto pode ser dado ainda no primeiro terço da temporada. De acordo com Helmut Marko, consultor da Red Bull, os franceses devem trazer uma atualização importante no GP do Canadá, sétimo do calendário.
 
A Red Bull – que usa o motor Renault, mas rebatizado como Tag Heuer – fica feliz, mas sabe que este é apenas o primeiro passo em uma temporada que deve ser repleta de remendos no RB13. 
 
“Ainda temos muito trabalho a fazer. O ritmo de corrida nos deixa otimistas, mas ainda há muito que precisa ser feito. Tanto da nossa parte quanto da Renault”, disse Marko, em entrevista ao ‘Motorsport.com’.
A Red Bull ainda precisa melhorar bastante seu carro (Foto: Red Bull Content Pool)
“O maior passo será dado em Montreal. Uma atualização menor vai vir em Barcelona, e depois uma considerável em Montreal”, seguiu.
 
A Red Bull é claramente a terceira melhor equipe da F1 em 2017, um retrocesso depois de fechar 2016 em segundo no Campeonato de Construtores. Os austríacos ainda esperam chegar perto de Mercedes e Ferrari, mas vai levar algum tempo. “Esperamos que sim, se também tivermos uma melhora dramática no chassi. Nossos engenheiros pensam que sim e as simulações também indicam isso”, concluiu.
 
A Red Bull conseguiu um quinto lugar com Max Verstappen no GP da Austrália. Daniel Ricciardo, correndo em casa, teve diversos problemas mecânicos e abandonou na volta 25.
 
A PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP: TUDO AQUI 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube