Renault diz que resolveu falha no motor e mostra esperança em ter GP da Austrália livre de problemas

Cyril Abiteboul confia que a Renault conseguiu resolver o problema no sistema de reaproveitamento de energia (ERS) do novo motor que equipa a própria equipe de fábrica, além de Red Bull e Toro Rosso. A unidade de potência apresentou falhas durante os testes de pré-temporada, mas a montadora francesa garante que tudo vai estar pronto para o GP da Austrália

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Renault trabalhou duro depois dos testes de pré-temporada para solucionar um problema no ERS (sistema de reaproveitamento de energia) do seu motor. A falha atrapalhou os trabalhos da Red Bull, Toro Rosso e da própria Renault durante as atividades de pista em Barcelona e impediu uma quilometragem maior das suas equipes. Mas Cyril Abiteboul, diretor-geral da Renault, e Rémi Taffin, diretor-técnico da divisão de motores, garantem que o problema foi solucionado e que agora está tudo pronto para o fim de semana do GP de abertura da temporada 2017 da F1, em Melbourne, na Austrália.

 
Desde o fim dos trabalhos em Barcelona, a Renault trabalhou na sua fábrica de motores em Viry-Châtillon, na França, para encontrar uma solução para o problema. Taffin acredita que a falha que tanto atrapalhou as equipes empurradas pelo motor Renault não deve mais surgir em Albert Park.
 
“Resolvemos o problema do ERS que nos causou problemas de confiabilidade e não esperamos ver uma repetição disso na Austrália. Há um equilíbrio entre impulsionar a performance e manter a confiabilidade requerida, e o truque está em esticar as margens sem ultrapassá-las”, explicou o engenheiro francês em entrevista ao site holandês ‘GP Update’.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

A Renault apresentou problemas no seu motor na pré-temporada. Mas garante já ter solucionado as falhas(Foto: Twitter/F1)
Por outro lado, Abiteboul mostra confiança em ver um melhor desempenho da Renault em 2017 depois de um modesto nono lugar no Mundial de Construtores no ano passado, quando somou apenas oito pontos. Depois de herdar um trabalho ainda em construção depois que adquiriu a estrutura da Lotus, a equipe de Enstone teve muito mais tempo para desenvolver um carro mais eficiente para o começo da temporada e a sequência do campeonato.
 
“Sabemos que nós temos uma base forte com o R.S.17, que nos coloca em uma boa posição na corrida de desempenho implacável que esperamos ver. Estamos confiantes no talento da equipe para melhorar e desenvolver o carro ao longo do ano”, disse o engenheiro francês. Para evoluir o novo carro aurinegro, a Renault dispõe de um forte orçamento. Dinheiro, então, não será problema, diferente do que foi com a sua antecessora, a Lotus.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O grande objetivo da Renault enquanto equipe em 2017 é subir quatro posições em relação ao ano passado e terminar em quinto lugar no Mundial de Construtores. Será um desafio e tanto para a equipe de Enstone, uma vez que terá de lutar com forças ascendentes, como a Force India, quarta colocada no ano passado, e a Haas, que mostrou crescimento notável no rol das equipes do pelotão intermediário durante os testes de pré-temporada.

 
“Nosso objetivo para Albert Park será o mesmo que termos para cada corrida neste ano: os pontos. Queremos somar pontos durante o ano de forma que, quando chegar o fim da temporada, tenhamos terminado em quinto no Mundial. Será uma longa batalha, mas sabemos o que temos de fazer”, finalizou o dirigente.
 
O GRANDE PRÊMIO transmite todas as atividades do GP da Austrália de F1 neste fim de semana. Acompanhe tudo AO VIVO e em TEMPO REAL, com a estreia do livetiming.

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube