Renault encaminha acordo com Alonso para início de terceira era na equipe

O mundo da Fórmula 1 se volta momentaneamente para a equipe francesa e ao anúncio que está para ser feito: a volta do bicampeão para assumir o lugar vago por Daniel Ricciardo em 2021

O retorno de Fernando Alonso à Fórmula 1 parece ser apenas questão do anúncio. Os recentes rumores que tomaram a imprensa indicam que o bicampeão se prepara para uma terceira passagem pela Renault, assumindo a vaga que será deixada por Daniel Ricciardo em 2021.

O burburinho começou a tomar conta dos noticiários esportivos na noite de domingo no pós-GP da Áustria. Em sua conta no Twitter, a jornalista Noemí de Miguel, do canal espanhol Movistar, escreveu que a equipe francesa está prestes a fazer um importante anúncio previsto para esta quarta-feira.

“Cyril Abiteboul disse aos mecânicos mais veteranos [aqueles que estão há mais de 15 anos], que já trabalharam com ele”, apontou a profissional.

A Renault foi protagonista dos melhores anos de Alonso na F1 (Foto: Reprodução)

A faísca da declaração pegou realmente fogo nesta terça-feira (7). E o acordo é dado como certo pelo jornal espanhol Marca e pelo italiano La Gazzetta dello Sport, além das emissoras BBC e Sky Italia.

Alonso fez sua estreia com o time de Enstone em 2003. Nos anos de 2005 e 2006 conseguiu seus dois títulos na F1. Depois, retornou ao time para mais duas temporadas, em 2008 e 2009, entretanto, em campanhas bastantes mais discretas.

O bicampeão está fora da principal categoria do automobilismo mundial desde 2018, quando anunciou sua saída da McLaren. Mas nunca chegou a fechar a porta de fato para uma possível volta, sempre deixando claro: quer uma equipe competitiva.

Os finais dramáticos da Fórmula 1

Milagre? Sorte? Azar? Não importa: a Fórmula 1 também pode trazer grandes dramas nos finais de corrida, como nos relembrou o final do GP da Inglaterra no último domingo. Lewis Hamilton teve um milagre para chamar de seu e nos dá um ótimo gancho: relembrar outros momentos chocantes (ou bizarros) nas voltas finais da categoria máxima do automobilismo.

Claro que, nestes 70 anos de F1, não faltam momentos assim. Como essa aqui é uma lista com “10+”, selecionamos dez grandes finais dramáticos na história da categoria, em ordem cronológica. Mas poderiam entrar tantos outros.

Hora de apertar os cintos e acelerar o DeLorean DMC-12 até alcançar 88 milhas por hora. Vamos começar a viagem ao passado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube