Renault promete ajudar Palmer a encontrar nova vaga após demissão na F1: “Merece um campeonato de ponta”

Jolyon Palmer perdeu a vaga, mas não perdeu o aliado: a Renault ainda se importa com o britânico e ajuda na busca de uma nova vaga no automobilismo. O chefe Cyril Abiteboul garante que dá “ajuda extrema” a Palmer

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Jolyon Palmer foi demitido pela Renault na F1 em 2017, mas isso não significou o fim da relação com os franceses. Chefe da escuderia, Cyril Abiteboul garante que está tentando encontrar uma nova vaga para o piloto britânico, atualmente desempregado.
 
De acordo com Abiteboul, a Renault tenta realocar Palmer desde outubro, quando Carlos Sainz Jr. foi contratado para disputar as últimas corridas da temporada 2017. Até aqui, nenhuma solução.
 
“A gente pensou em alternativas, as quais eu não posso comentar publicamente, mas não acho que Jolyon ou Jonathan [pai] diriam que não fomos de ajuda extrema. Fizemos o melhor possível”, comentou Abiteboul, questionado pelo site ‘Motorport.com’. “As opções que exploramos não funcionaram até aqui, mas veremos. A Renault conta com uma grande família no automobilismo, são várias alternativas. Vamos ver o que o futuro reserva”, seguiu.
Jolyon Palmer ainda não encontrou um novo rumo na carreira (Foto: Renault)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A FE chegou a ser apontada como solução para o entrave. A Renault conta com uma equipe de fábrica e uma cliente – a Techeetah – no certame elétrico, mas nenhum acordo foi finalizado.
 
“Acho que o problema foi o timing”, disse, questionado sobre oportunidades na FE. “Talvez fosse possível desenvolver algo se o processo tivesse começado mais cedo, mas isso não aconteceu ainda. Vamos ver. Vamos fazer tudo que for possível para ajudar o Jolyon, porque realmente acredito que ele merece competir eu um campeonato de ponta”, encerrou.
 
Palmer disputou duas temporadas na F1, ambas com a Renault. Em 2016 e 2017, o piloto não conseguiu empolgar: foram 37 GPs, mas apenas dois dentro da zona de pontos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube