Ricciardo bate Mercedes e Ferrari e põe Red Bull na frente com melhor tempo no primeiro treino do GP do Bahrein

Daniel Ricciardo surpreendeu as ponteiras e cravou o tempo mais veloz do treino que abriu as atividades do GP do Bahrein de F1, a segunda etapa da temporada 2018. Valtteri Bottas foi o melhor da Mercedes, na segunda colocação. Líder do campeonato, Sebastian Vettel virou a terceira marca. Lewis Hamilton foi apenas o quinto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Daniel Ricciardo surpreendeu as duas principais equipes do grid nesta manhã de sexta-feira (6), tarde no Bahrein. Usando bem os pneus macios na parte final do primeiro treino livre para a segunda etapa do campeonato, o australiano da Red Bull cravou o tempo mais veloz, batendo os finlandeses de Mercedes e Ferrari – e superando de forma categórica, inclusive. A diferença ficou em 0s3. Curiosamente, os nórdicos foram melhores que seus companheiros badalados, fechando a atividade em segundo e terceiro, com Valtteri Bottas à frente e Kimi Räikkönen

Líder do campeonato, Sebastian Vettel foi quarto apenas, usando a última fase do treino para simular ritmo de corrida. Lewis Hamilton surgiu em quinto. O inglês também não andou forte no fim, depois de ter cometido um erro no penúltimo stint, quando andava de macios com tanque mais vazio. 

Comprovando o posto virtual de quarta força do Mundial, Romain Grosjean deixou a Haas na sexta posição, mas fazendo uso dos pneus supermacios. Pierre Gasly ainda surgiu bem com a Toro Rosso em sétimo logo à frente de Kevin Magnussen e Nico Hülkenberg. Fernando Alonso foi 11º, enquanto a Force India, antes top-4, fechou a tabela. Com problemas eletrônicos, Max Verstappen sequer conseguiu registrar tempo.

A F1 volta agora às 12h para o segundo treino livre desta sexta-feira. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL

Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Confira como foi o primeiro treino livre da F1 no Bahrein


A primeira sessão de atividades da F1 em Sakhir teve início sob temperaturas bem altas: 30ºC no ar e pouco mais de 40ºC no asfalto árabe. O sol brilhava no começo de tarde barenita. E o primeiro piloto a deixar os boxes foi Max Verstappen. Charles Leclerc, Sebastian Vettel e Kevin Magnussen logo seguiram o holandês. A escolha de pneu foi pelo médio – de cor branca. Aliás, além do composto, a Pirelli ainda levou os macios (amarelos) e os supermacios (vermelhos). 
 
Nos minutos seguintes, mais gente saiu para as tradicionais voltinhas de instalação. Houve equipe, como a McLaren, que aproveitou os primeiros minutos para andar com o flo-viz – a tinha verde que ajuda na análise de peças aerodinâmicas. No caso do carro inglês, a pintura surgiu na lateral esquerda, no assoalho. A Force India também fez uso do recurso, quase no mesmo local da rival britânica. 
 
Ainda nos instantes iniciais, Verstappen surgiu lento pela pista, se queixando que não conseguia mais acelerar o RB14 – em uma suspeita de problema de motor. Mais tarde, a equipe confirmou uma falha eletrônica. O jovem piloto da Red Bull tentou levar o carro de volta aos boxes, mas acabou parando e ele mesmo saiu empurrando o modelo em direção aos pits. A bandeira amarela foi acionada, o que ajudou Max a retornar. Quando chegou ao pit-lane, os mecânicos assumiram a função. 
Max Verstappen precisou fazer força para levar o carro de volta aos boxes (Foto: Reprodução/TV)

Depois do drama enegértico, os dois pilotos da Force India voltaram à pista e foram os primeiros a registrar tempo: Esteban Ocon cravou 1min35s210, enquanto Sergio Pérez fez 1min35s968. A dupla já vinha andando de pneus supermacios neste primeiro stint do treino. Por isso, os tempos caíram na sequência. O mexicano fez 1min35s191 no giro seguinte, trazendo junto Daniel Ricciardo.

 
Usando composto médio e com o flo-viz na parte traseira e nas suspensões dianteiras do carro, o australiano já passou mais veloz: 1min34s333. Ocon, Pérez e o novato Sergey Sirotkin completavam a tabela inicial. Aí Kimi Räikkönen veio também com os médios e se colocou na ponta, com 1min33s770. O companheiro Vettel apareceu na sequência. E se pôs em segundo. Mas mais de meio segundo atrás do finlandês. 
 
Quem veio diferente neste início foi a Mercedes. Valtteri Bottas saiu com os pneus macios para o primeiro stint. E em cima de compostos mais macios, o #77 logo apareceu na ponta, andando em 1min33s235 – 0s535 mais veloz que o compatriota ferrarista. Vettel, Ricciardo, Fernando Alonso, Romain Grosjean, Ocon, Lance Stroll e Pérez fechavam os dez. Quem mudou aí foi Stoffel Vandoorne, que colocou sua McLaren em terceiro, utilizando os macios. No mesmo momento. Stroll deu uma bela rodada. O jovem Leclerc também se viu em apuros em uma escapada de pista no mesmo lugar.
 
Enquanto isso, Lewis Hamilton enfim foi à pista. E como Bottas, o inglês também fez bom uso dos macios para assinlar 1min33s041. Assim, com exatos 30 minutos de sessão, o top-10 tinha os seguintes nomes: Hamilton (macios), Bottas (macios), Räikkönen (médios), Vandoorne (macios), Vettel (médios), Grosjean (macios), Ricciardo (médios), Alonso (supermacios), Pierre Gasly (macios) e Ocon (supermacios).
Fernando Alonso usou o início do treino para testar peças aerodinânicas (Foto: McLaren)

Minutos depois, o tetracampeão da Mercedes ainda viraria 1min32s532, contra 1min33s001 do companheiro de equipe. Já Vandoorne superou Kimi com 1min33s647. Mais atrás, Gasly pulou para sexto, enquanto Nico Hülkenberg apareceu em oitavo.

Depois da pausa da marca de 40 minutos – quando as equipes também precisam devolver à Pirelli o jogo extra de pneus -, Alonso foi o primeiro a ganhar a pista. Saindo de compostos supermacios, o espanhol se colocou em terceiro, com 1min33s223. O tempo ainda era 0s691 mais lento que o do líder Hamilton, que também tinha 0s4 de vantagem para Bottas. Magnussen também saiu com os pneus vermelhos na sequência. E surgiu ainda melhor: segundo lugar. 
 
Mas quem veio bem mesmo foi o colega Grosjean. Também de supermacios, o francês botou a Haas na ponta, com 1min32s516. 0s016 mais veloz que o inglês da Mercedes. E 0s455 melhor que o companheiro de equipe. Bottas, Alonso, Leclerc, Stroll, Vandoorne, Räikkönen e Vettel formavam o top-10.
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Aí Hamilton voltou à pista. E de novo optou pelos macios – Bottas seguiu o parceiro na mesma configuração. Mas logo na primeira volta acabou comentendo um errinho e, em uma freada mais forte, fritou o pneu dianteiro esquerdo. Dessa forma, o finlandês surgiu à frente com 1min31s364, 0s9 melhor que o tetracampeão. Ao mesmo tempo, Gasly apareceu em quarto, logo à frente de Carlos Sainz. O espanhol da Renault permaneceu nos boxes por algum tempo depois que se queixou do acerto do carro amarelo e preto.

A Ferrari, então, decidiu mandar seus dois carros à pista com os pneus macios. Räikkönen veio bem e ficou a apenas 0s094 da marca do líder Bottas. Vettel até conseguiu parciais velozes, mas não acertou a parte final do giro, fechando em terceiro, a 0s106 de Valtteri. Hamilton era quarto, à frente de Grosjean, Gasly, Sainz, Magnussen, Hülkenberg e Alonso. 

Aí foi a vez da Red Bull sair de pneus macios com Ricciardo – Max ainda seguia nos boxes depois dos problemas eletrônicos do início da sessão. O australiano conseguiu uma volta limpa e cravou 1min31s060 – 0s304 em cima de Bottas – para virar P1.

Novidade na área: PADDOCKAST, o podcast do GRANDE PRÊMIO, com Renan do Couto e Victor Martins. Ouça já

F1 2018, GP do Bahrein, Sakhir, treino livre 1:

1   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer 1:31.060   14
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:31.364 +0.304 24
3   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari 1:31.458 +0.398 18
4   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:31.470 +0.410 17
5   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:32.272 +1.212 21
6   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari 1:32.516 +1.456 23
7   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda 1:32.779 +1.719 26
8   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault 1:32.885 +1.825 21
9   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari 1:32.971 +1.911 19
10   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault 1:33.104 +2.044 18
11   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault 1:33.223 +2.163 24
12   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari 1:33.278 +2.218 20
13   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault 1:33.364 +2.304 25
14   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes 1:33.379 +2.319 22
15   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes 1:33.467 +2.407 29
16   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda 1:33.497 +2.437 27
17   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari 1:33.508 +2.448 22
18   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes 1:33.662 +2.602 26
19   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes 1:33.794 +2.734 23
20   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer     2
          Tempo 107% 1:37.434 +6.374  
                 
Recorde Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:28.769 15/04/2017  
Melhor volta Pedro DE LA ROSA ESP McLaren Mercedes 1:31.447 03/04/2005  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube