Ricciardo diz ser mais “disciplinado” em disputas após ano na Renault

Daniel Ricciardo conseguia levar o carro ao limite sem sofrer consequências na Red Bull. A história é outra na Renault, onde um carro pior exige uma pilotagem mais cautelosa por vezes. O australiano busca um novo equilíbrio

Daniel Ricciardo teve um pequeno choque de realidade durante a temporada 2019, primeira pela Renault após saída da Red Bull: não seria mais possível forçar o carro da mesma forma que antigamente. Em um pelotão intermediário mais acirrado e com carros que não reagem tão bem a andar no limite, o australiano precisou buscar um novo ponto de equilíbrio entre a agressividade e a disciplina.
 
"É tão fácil forçar demais para tentar encontrar aquele décimo extra, mas aí você acaba perdendo um décimo", comentou Ricciardo, questionado pelo site ‘RaceFans’. "Não é diferente do que acontecia no passado. Tipo, você sempre tenta tirar o máximo do carro. Só que é uma questão de estar mais consciente a respeito do que acontece quando se força demais. Principalmente no pelotão intermediário, porque o carro obviamente não é tão bom quanto os dos ponteiros", seguiu.
Levou um tempo até Daniel Ricciardo entender como se portar na Renulat (Foto: Renault)

"Se você escorregar, acho que você perde mais tempo e superaquece os pneus, então você paga um preço maior. Isso provavelmente me ensinou a ser mais disciplinado do que qualquer outra coisa. No fim das contas, você sempre tenta andar tão rápido quanto possível, mas escolhendo melhor o momento para isso talvez seja a melhor forma", ponderou.

 
Ricciardo demorou até se tornar constante com a Renault em 2019. A maior série de GPs dentro da zona de pontos foi de três provas, e praticamente no fim do ano. Mesmo sofrendo com a irregularidade, Daniel ainda conseguiu derrotar o então companheiro Nico Hülkenberg com certa tranquilidade – 54 pontos para o australiano, 37 para o alemão. Em 2020, com Nico demitido e fora da F1, o novo piloto de Enstone é Esteban Ocon.
 
A temporada 2020 da F1 começa em 15 de março, com o GP da Austrália.

 

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar