Rosberg admite que só com muita sorte vai ser campeão mundial em 2015 e diz: “Tudo é possível neste esporte”

Nico Rosberg está numa posição muito desfavorável para lutar contra Lewis Hamilton pelo título da temporada. Por isso, o alemão sabe que terá de ser iluminado pela luz da sorte para dar a volta por cima. Apesar de reconhecer que o desafio é enorme, Nico deixou claro: “A luta continua”

Restando cinco corridas para o fim da temporada 2015 e 48 pontos atrás do líder do campeonato, definitivamente Nico Rosberg não tem o cenário mais favorável para se manter como postulante ao título da temporada. Ainda assim, ao menos publicamente, o alemão ainda acredita que pode chegar lá. Mas para destronar o favoritíssimo Lewis Hamilton, dar a volta por cima e soltar o grito de campeão pela primeira vez na F1, Nico sabe que terá de ser muito iluminado pela luz da sorte.

Em entrevista à emissora francesa Canal Plus, Rosberg se mostrou ciente de que tem um enorme desafio pela frente em termos de título, mas ainda assim não quer saber de jogar a toalha.

Mesmo com a enorme diferença que o separa de Hamilton, Rosberg ainda acredita: "A luta continua" (Foto: AP)

“A temporada não foi perfeita para mim. Não tenho tantos pontos como gostaria, mas as coisas estão bem. Neste ano Lewis tem feito um trabalho melhor, mas a luta continua”, declarou o piloto da Mercedes, que tem mais uma chance de reduzir a vantagem para seu companheiro de equipe neste fim de semana, com a disputa do GP da Rússia de F1.

“Tenho cinco corridas. A vantagem é grande, de modo que vou precisar de mais sorte, mas todo mundo sabe que tudo é possível neste esporte”, comentou.

Apesar de todos os números favoráveis a Hamilton, Rosberg entende que não é o número 2 da Mercedes. “Não estou de acordo. Sentado no caro, é difícil julgar bem quanto espaço você está deixando ao seu oponente, mas se olho para trás, me dou conta de que deixei muito espaço a Lewis”, disse Nico, fazendo menção à manobra agressiva de ultrapassagem de Hamilton sobre si na largada do GP do Japão.

Na ocasião, Rosberg disse que teve de recuar seu carro para não bater na Mercedes de Hamilton. Na curva 2 do circuito de Suzuka, o alemão acabou escapando e perdeu não só a liderança para Hamilton, mas também o segundo lugar para Sebastian Vettel e o terceiro, para Valtteri Bottas. Ao longo da prova, Nico conseguiu se recuperar para completar a dobradinha da equipe prateada, atrás de Lewis.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube