Rosberg destaca calor “inacreditável” dentro do carro e admite erro de ajuste entre treinos: “Fomos na direção errada”

Após liderar facilmente o primeiro treino livre em Marina Bay, Nico Rosberg se viu apenas com o sétimo melhor tempo na sessão da tarde. Para o piloto, o ajuste que fez entre os ensaios acabou não indo na direção correta, mas ao menos mostrou o que será necessário para o sábado

Se o dia de Nico Rosberg começou muito bem, terminou de uma maneira inesperada. Nesta sexta-feira (18) aconteceram os primeiros treinos livre em Marina Bay e, após liderar de ponta a ponta a primeira sessão, fechou a segunda apenas no sétimo posto.
 
No primeiro ensaio do dia, o alemão não apresentou qualquer dificuldade com o carro, fechando na ponta da tabela de tempos com uma marca 0s319 superior ao de seu companheiro Lewis Hamilton. Porém, na parte da tarde, os ajustes não parecem ter trabalhado da forma correta, e o titular da Mercedes acabou mais de 0s6 atrás do ponteiro.
Nico Rosberg durante o primeiro treino livre para o GP de Cingapura (Foto: AP)
Avaliando sua sexta-feira, Rosberg admitiu que o carro não se comportou da melhor maneira no segundo treino, como havia feito no primeiro. “No primeiro treino livre eu me senti bem no carro, aí fiz algumas mudanças nos ajustes entre as sessões, mas acabou indo na direção errada”, explicou.
 
“Foi uma boa experiência, já que agora sei o que fazer amanhã. A pista é muito exigente. No geral é ótimo estar de volta para Cingapura já que o evento é muito legal”, continuou.
 
Outro fator que o piloto chamou a atenção é o calor dentro do cockpit, algo que já era esperado pelo grid. “Estar no carro é horrível, é inacreditavelmente quente para nós, como havíamos esperado”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube