Rosberg ignora domínio e se mostra insatisfeito com equilíbrio do carro: “Precisamos tomar cuidado”

Nico Rosberg liderou os dois treinos livres desta sexta-feira na Inglaterra, na casa de Lewis Hamilton. Mas apesar do bom desempenho mostrado em pista, o alemão entende que não teve um dia positivo, muito por conta da falta de equilíbrio apresentada pelo W06 Hybrid ao longo das atividades de pista

Siga o GRANDE PRÊMIO no INSTAGRAM
O primeiro dia de treinos livres do GP da Inglaterra, nona etapa da temporada 2015 do Mundial de F1, foi amplamente dominado por Nico Rosberg. O vice-campeão do mundo e atual vice-líder do campeonato segue à caça de Lewis Hamilton e abriu o fim de semana com pé direito ao liderar as duas sessões em Silverstone nesta sexta-feira (3). No entanto, apesar do domínio, o piloto da Mercedes não se mostrou nada satisfeito com o desempenho do seu W06 Hybrid #6 no lendário circuito britânico.

Pela manhã, Rosberg bateu Hamilton no fim da sessão, colocando 0s070 de frente para o rival em um treino marcado pela quebra do câmbio do seu carro. Ainda assim, o alemão reverteu o problema com um bom desempenho, que se repetiu no período da tarde. Aí, o piloto impôs vantagem ainda maior perante seu companheiro de equipe: 0s466.

Nico Rosberg durante a segunda sessão de treinos livres em Silverstone (Foto: AP)

Mas ainda assim, Rosberg não aprovou a performance do seu carro. “Não fiquei muito feliz”, disse Nico durante a entrevista coletiva logo após o treino da tarde desta sexta em Silverstone.

“O carro estava com o equilíbrio ruim, escorregando bastante. Acho que a pista tornou as coisas realmente bem difíceis, especialmente porque foi bem mais quente agora do que será em relação ao domingo na corrida. Então precisamos tomar cuidado com isso”, alertou. "O acerto que foi bom para hoje não será bom para domingo, de modo que as dificuldades virão, e você precisa pensar no que vem pela frente", acrescentou.

Rosberg exaltou o trabalho da Mercedes, sobretudo pela manhã, ao colocá-lo novamente em ação depois da quebra do câmbio. "Foi incrível ver a tripulação colocar meu carro de volta à pista antes do fim da sessão. Foi um trabalho top. Por isso eu os agradeço por isso. Então consegui atacar durante algumas voltas no fim, o que foi ótimo", declarou.

No segundo treino, a Ferrari se mostrou bem mais próxima da Mercedes e colocou dois carros entre Rosberg e Hamilton. Kimi Räikkönen terminou em segundo, com Vettel em terceiro. A diferença entre Nico e a dupla do time de Maranello foi bem menor do que em comparação aos treinos livres das últimas etapas: 0s3.

"A parte da tarde foi um pouco melhor, mas tive alguns problemas aqui e ali e não senti o carro muito perfeito. É uma pista muito exigente, com vários tipos de curva distintos, e ainda há muito trabalho a fazer para a gente se achar", declarou o senhor da sexta-feira em Silverstone.

“Mas acho que hoje foi um dia valioso e aprendi muitas coisas”, complementou Rosberg, que em 2014 largou na pole-position no GP da Inglaterra, mas justamente um problema no câmbio o impediu de vencer a prova. O triunfo acabou sendo conquistado por Hamilton.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube