Rosberg impõe derrota a Hamilton e crava pole-position do GP da Rússia. Massa dá vexame e sai só em 15º

Nico Rosberg cravou sua segunda pole consecutiva, a terceira da temporada 2015 do Mundial de F1. Melhor que Lewis Hamilton em todo o fim de semana, o alemão comprovou o bom momento ao garantir a posição de honra em Sóchi. Felipe Massa decepcionou e ficou só em 15º no grid. Felipe Nasr também foi eliminado no Q2

Nico Rosberg não deixou pedra sobre pedra, manteve a soberania imposta ao longo de todo o fim de semana perante Lewis Hamilton e garantiu a pole-position do GP da Rússia, na tarde deste sábado (10), em Sóchi. O alemão fez um excelente trabalho com sua Mercedes W06 e não foi ameaçado por Lewis em momento algum. Graças ao tempo de 1min37s113, Nico vai largar na frente pela segunda vez consecutiva, a terceira da temporada. Resta a Hamilton, que desistiu de tentar a pole-position em sua última volta, dar o bote na largada, assim como fez em Suzuka, para tentar garantir mais uma vitória em 2015.

Os brasileiros tiveram momentos distintos. Felipe Nasr ficou perto do Q3 e vai largar em um razoável 12º lugar. Por sua vez, Felipe Massa deu vexame. Com um bom carro, como Valtteri Bottas, seu companheiro de Williams mostrou, o veterano não conseguiu encaixar uma boa volta e vai largar apenas em 15º. O finlandês vai largar em terceiro lugar, evidenciando que o FW37 realmente tem um bom acerto para o fim de semana na Rússia.

Sebastian Vettel fechou em quarto lugar, seguido por Kimi Räikkönen. Em todo o fim de semana, Bottas conseguiu se impor perante aos carros da Ferrari. Nico Hülkenberg e Sergio Pérez colocaram a Force India em boas posições, sexto e sétimo lugares. Romain Grosjean parte em oitavo, enquanto Max Verstappen e Daniel Ricciardo fecham o top-10 no Parque Olímpico.

Nico Rosberg comemora sua terceira pole em 2015, a 18ª da carreira na F1 (Foto: AP)

Confira como foi a classificação do GP da Rússia de F1

Minutos antes do treino classificatório, a F1 teve uma grande notícia ao saber que Carlos Sainz Jr., depois de sofrer um terrível acidente e bater de frente sua Toro Rosso na barreira de proteção, está bem e, nas suas palavras, "já está tentando convencer os médicos a correr amanhã". Quanto aos 19 pilotos que disputaram a classificação, tudo era muito imprevisível, já que ninguém teve uma sessão verdadeiramente limpa em Sóchi até então. Desta forma, todos estavam 'no escuro' quanto ao acerto do carro e também à comparação entre o desempenho dos pneus macios e supermacios.

Nasr 'elimina' Alonso no Q1; Mercedes restabelece a verdade na F1

Companheiro de equipe de Sainz na Toro Rosso, Verstappen foi o primeiro piloto a registrar tempo em Sóchi na classificação ao anotar 1min40s529. Mas não demorou muito para que a Mercedes, que até então não tinha aparecido com brilhantismo na Rússia — por pura falta de tempo —, voltasse ao protagonismo ao colocar Nico Rosberg na liderança do Q1 com 1min38s556, registrado com pneus macios. Em seguida, Hamilton completou sua primeira volta rápida, mas ficou muito atrás do alemão, 1s018.

Os carros equipados com motor Mercedes mostravam força, com Nico Hülkenberg em terceiro, então somente 0s060 atrás de Hamilton, e Grosjean em quarto, para só então Verstappen fechar o rol dos cinco primeiros quando ainda restavam dez minutos para o fim da primeira parte do treino.

Nico Rosberg foi o mais rápido no Q1 em Sóchi, superando de novo Lewis Hamilton (Foto: Reprodução)

Pouco depois, a McLaren avançou para o top-10, com Alonso subindo para quinto e Button, para sexto. Ambos equiparam seus carros com pneus supermacios, mas era inevitável que a McLaren fosse superada no desenrolar do Q1.

Hamilton fez uma volta melhor, completou o giro em 1min38s558 e se aproximou de Rosberg, mas ainda ficou 0s215 atrás do companheiro de equipe. A verdade da F1 era restabelecida com Vettel em terceiro lugar e Kimi Räikkönen em quarto, relegando assim a Force India de Hülkenberg a um bom quinto posto.

Restando 1min30s para o fim do Q1, Sergio Pérez, Marcus Ericsson, Roberto Merhi e Will Stevens estavam na zona da degola, mas Felipe Nasr também estava ameaçado. Felipe Massa, ao contrário, estava tranquilo, em sétimo lugar, e parecia ter tudo no lugar para avançar ao Q2.

Valtteri Bottas também apresentou boa performance: terceiro lugar no Q1 (Foto: Reprodução)

Com a melhora na volta de Pérez, Nasr caiu para 16º. O brasileiro da Sauber conseguiu o feito de eliminar do Q2 ninguém menos que Alonso. E o novato também conseguiu bater seu companheiro de equipe, Ericsson, por 0s6. O sueco não fez uma última volta boa. Além de Alonso e Ericsson, ficaram os habituais carros da Manor Marussia de Will Stevens e Roberto Merhi.

Massa vê Bottas em terceiro, dá vexame com 15º e fica de fora do Q3

Na volta de saída dos boxes, mais um problema para Hamilton no fim de semana. O britânico perdeu a telemetria do seu carro, sendo informado pela Mercedes via rádio. Tanto Lewis quanto Rosberg seguiram para a pista usando os pneus supermacios, como todos os outros pilotos que buscaram tempos no Q2.

Em sua primeira volta rápida, Hamilton virou muito, mas muito acima de Rosberg: 1min44s500, enquanto seu companheiro de equipe novamente se colocou na frente ao anotar 1min38s335, assumindo novamente a ponta, seguido por Nico Hülkenberg e Sergio Pérez.

Mas Lewis mostrou que não é campeão do mundo e líder da temporada 2015 por acaso. Depois de finalmente encaixar uma grande volta, o dono do #44 cravou 1min37s672, enfiando 0s663 em Rosberg e enfim se colocou como líder na tabela de tempos em Sóchi. As Force India mostravam bom trabalho com terceiro e quarto lugares, mas as duas Ferrari ainda não tinham ido para a pista.

Nasr destacou que o 12º lugar no grid em Sóchi foi algo positivo (Foto: AP)

Contudo, Rosberg deu o troco em Hamilton e provou que está muito forte em Sóchi. O alemão anotou 1min37s500, 0s172 mais rápido que seu rival na Mercedes, indicando um certo favoritismo para a pole-position.

Diante de um novo domínio exercido pela Mercedes, restava às outras equipes brigar pelo 'resto'. E nesse resto, melhor para a Williams de Valtteri Bottas, que seguiu com um ótimo ritmo em Sóchi, superando inclusive a dupla da McLaren. O finlandês também se apresentava muito melhor que Massa. O brasileiro acabou cometendo erros em sua volta rápida e tinha pouco tempo para se recuperar, sair da incômoda 15ª posição e garantir um lugar no Q3.

Depois de pegar muito tráfego, Felipe sequer conseguiu melhorar sua posição e estava a quase 7s do tempo de Rosberg. O brasileiro só tinha uma tentativa para se garantir na fase final da classificação. Mas o brasileiro não conseguiu sair da rabeira do Q2 e ficou mesmo em 15º. Pior foi ver seu companheiro de equipe fechar a segunda parte do treino em terceiro lugar, só atrás dos carros da Mercedes.

Além de Massa, foram eliminados o piloto da casa, Daniil Kvyat, Felipe Nasr, Jenson Button e Pastor Maldonado. Já para a fase final, avançaram, além de Rosberg e Hamilton, Bottas, Räikkönen, Vettel, Hülkenberg, Grosjean, Pérez, Ricciardo e Verstappen.

Rosberg impõe derrota a Hamilton e crava pole em Sóchi

A primeira volta rápida do Q3 ficou com Räikkönen, que anotou 1min45s267, mas foi um tempo muito alto em comparação ao que viria depois, já que Vettel registrou 1min42s591. Estava claro que os pilotos usaram o primeiro giro para aquecer os compostos supermacios para as duas tentativas que viriam até o fim da superpole. 

Nico Rosberg derrotou Lewis Hamilton e vai sair na pole do GP da Rússia (Foto: AP)

Só que a Mercedes locgo se colocou na frente, novamente com Rosberg à frente de Hamilton. Bottas se colocou novamente em terceiro lugar, à frente de Vettel e Räikkönen. Com ótima marca, 1min37s113, Nico impôs uma forte derrota a Lewis, que sequer fez uma última tentativa e abriu mão de lutar pela pole, que ficou novamente com seu companheiro de equipe. Pela 18ª vez na carreira Rosberg abre o grid na carreira como piloto do Mundial de F1.

Bottas confirmou a grande performance e se garantiu em terceiro lugar, superando a dupla da Ferrari. Vettel vai largar ao lado do finlandês da Williams em quarto, enquanto Kimi abre a quinta fila do grid em Sóchi. Ao seu lado vai largar a Force India de Hülkenberg. 'Checo' Pérez manteve a boa forma da equipe de Silverstone e assegurou o sétimo lugar. O mexicano vai largar na quarta fila, ao lado de Romain Grosjean. Verstappen e Ricciardo fecham a quinta fila do grid do segundo GP da Rússia da história.

F1, GP da Rússia, Sóchi, grid de largada:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:37.113   20
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:37.433 +0.320 18
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:37.912 +0.799 26
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:37.965 +0.852 15
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:38.348 +1.235 18
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:38.659 +1.546 21
7 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:38.691 +1.578 19
8 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES   1:38.787 +1.674 19
9 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT   1:38.924 +1.811 23
10 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT   1:39.728 +2.615 18
11 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT   1:39.214   18
12 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:39.323   18
13 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:39.763   15
14 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES   1:39.811   15
15 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:39.895   17
16 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:40.660   7
17 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI   1:43.693   9
18 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI P +25 1:43.804   9
19 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA P +35 1:40.144   8
20 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT       0
    TEMPO 107% Q1     1:43.911    
                 
RECORDE NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:37.113 10/10/2015  
MELHOR VOLTA VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:40.896 12/10/2014  
                 
    Condições do tempo   SOL ENTRE NUVENS ar: 15ºC | pista: 23ºC  
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube