Sainz diz que melhora após saída de Verstappen da Toro Rosso foi coincidência e festeja: “Fui um piloto diferente”

Carlos Sainz entende que foi um piloto bem diferente em relação ao seu ano de estreia na temporada passada. O espanhol festejou um 2016 sem tantos problemas mecânicos como foi em 2015, e destacou que a mudança para melhor aconteceu a partir do GP da Espanha. Só que o jovem garante que essa evolução nada tem a ver com a saída de Max Verstappen da Toro Rosso

 

Carlos Sainz se despede de 2016 muito mais satisfeito com seu desempenho em relação ao seu ano de estreia, em 2015. Na temporada passada, o piloto enfrentou uma série de problemas mecânicos e muitos abandonos, marcando apenas 18 pontos. Sainz foi completamente ofuscado pelo seu então companheiro de equipe, Max Verstappen, que marcou nada menos que 48. Em 2016, Sainz evoluiu e passou a conquistar bons resultados a partir do GP da Espanha. Justamente a corrida que marcou a estreia de Verstappen na Red Bull. O holandês foi promovido a titular do time de Milton Keynes, enquanto Daniil Kvyat foi rebaixado e regressou à Toro Rosso. A escolha da Red Bull por Max foi bastante sentida por Carlos.

 
Em 2016, Sainz marcou três sextos lugares como seus melhores resultados na temporada. Uma arrancada que começou justamente em Barcelona. Mas o espanhol garante que a saída de Verstappen da Toro Rosso não tem nenhuma relação com sua evolução ao longo do ano e que tudo foi apenas uma coincidência.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Carlos Sainz Jr. ficou bem feliz com seu desempenho em 2016 (Foto: Beto Issa)
“Isso é algo que me perguntaram durante o ano todo. Sei que há uma coincidência entre a saída de Max e minha melhora, mas ainda assim acho que nada mudaria”, salientou Carlos em entrevista veiculada pelo site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
Sainz ficou perto dos experientes Fernando Alonso e Felipe Massa e terminou o Mundial de Pilotos em 12º, com 46 pontos conquistados em 21 provas.
 
“Estou muito feliz pela forma como 2016 se desenrolou e me sinto completamente diferente em relação a 2015, tanto nos resultados como também nas impressões. As impressões que tenho agora da F1 são muito diferentes do que eu tinha em 2015. Estou orgulhoso disso porque é o que eu queria”, comemorou.
 
Carlos entende que 2016 foi importante para mostrar seu valor à F1 depois de um ano tão difícil. 
 
“Em 2015 fui um piloto frustrado com uma série de problemas de confiabilidade, sem poder demonstrar meu potencial por completo, e sabia que 2016 seria o momento de demonstrar isso, já que em 2015 enfrentei problemas de todo tipo. Tudo isso mudou de repente na Espanha”, comentou.
 
“Deixei de ter problemas, pit-stops ruins nos boxes e coisas que não tinham nada a ver comigo. Tudo mudou de repente. Minha percepção e a percepção da equipe. Tudo mudou para um ambiente muito mais positivo”, finalizou o piloto de 22 anos, que vai fazer sua terceira temporada pela Toro Rosso em 2017.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar