Sem arrependimentos, Alonso reafirma que F1 e tricampeonato são prioridade: “O que me falta é ser competitivo”

Depois da grande experiência na carreira em Indianápolis, Fernando Alonso vira a chave e volta a pensar na F1. O bicampeão do mundo deixou claro que não tem arrependimentos na carreira e disse que tomou suas decisões porque agiu com o coração. Quanto ao futuro, Alonso lembra que ainda sonha com o tricampeonato

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

É hora de virar a chave. Fernando Alonso volta a focar completamente na F1 depois de um maio intenso e marcado pela sua grande jornada em Indianápolis. O bicampeão mundial passou os últimos dias em Nova York antes de seguir rumo a Montreal para a disputa da sétima etapa da temporada 2017. Feliz com a carreira como um todo, Alonso deixa claro que não tem arrependimentos e lembra: a F1 segue sendo a sua prioridade. Com o sonho do tricampeonato em mente, Fernando só quer uma coisa: voltar a ser competitivo no Mundial.

 
Em entrevista ao jornal britânico ‘Daily Mail’, Alonso disse que discorda de quem diz que ele tomou decisões erradas na sua carreira. “Mudei de uma para outra equipe porque senti que era o correto, de coração”, comentou.
Fernando Alonso ressaltou que a F1 segue sendo prioridade. Mas lamentou a falta de competitividade nos últimos tempos (Foto: Mclaren)
“Há 17 anos, viajava no trailer do meu pai para ir às corridas de kart na Itália. Poderia ter trabalhado em um supermercado em Oviedo, e agora estou aos Estados Unidos e as pessoas me acompanham por todos os lados”, disse o espanhol, feliz com o prestígio que alcançou em sua passagem pela América do Norte.
 
“Não concordo com o que dizem: ‘Que pena, Alonso deveria ter feito isso ou aquilo’. Tenho dois pódios e dois títulos, acho que estou bem”, acrescentou.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ainda que não tenha definido seu futuro na F1 — o que deve se tornar público no segundo semestre —, Fernando lembrou que o tricampeonato segue sendo a sua prioridade e a própria F1 continua como o maior foco na sua carreira. Mas também lembrou que falta algo para estar totalmente realizado no momento.

 
“Minha prioridade é a F1 e vencer meu terceiro título. Minha segunda prioridade foi curtir uma experiência como as 500 Milhas de Indianápolis e consegui fazer isso”, declarou. “Estou feliz, a não ser por uma coisa: o que me falta é ser competitivo. É tudo o que posso pedir como piloto, e é frustrante quando não se tem isso”, concluiu Alonso.
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube