Sem capacete, Schumacher já teria morrido devido a acidente na França, afirmam médicos

O capacete que utilizava no momento do acidente que sofreu neste domingo salvou a vida de Michael Schumacher, segundo os médicos do Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, onde o ex-piloto segue em coma

Polícia abre investigação para apurar acidente de Schumacher
Massa deseja pronta recuperação a Schumacher: "Estou rezando"
Médicos de Schumacher marcam coletiva para manhã de segunda
Conheça a estação de esqui de Méribel, na França


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Michael Schumacher não teria resistido à queda que sofreu na manhã deste domingo, nos Alpes Franceses, se não estivesse usando capacete. Foi o que disseram os médicos que o atendem no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble em entrevista coletiva realizada nesta segunda (30). O ex-piloto está lutando pela vida.

O heptacampeão mundial caiu e bateu a cabeça em uma pedra enquanto esquiava com o filho Mick, de 14 anos. Schumacher completa 45 anos nesta sexta-feira, 3 de janeiro.

Coletiva dos médicos que atendem Schumacher em Grénoble (Foto: Reprodução/Sky)

“Em um acidente como esse, sem capacete, ele não teria alcançado este estágio”, relataram os médicos.

Apesar disso, eles admitiram que isso, “claramente”, não foi o bastante. “O impacto foi grande, mesmo com o capacete”.


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Os profissionais ressaltaram a experiência que têm para trabalhar em casos como esse: “Nós temos falado bastante sobre os capacetes de esqui, porque há muitas lesões cerebrais, então é algo com o que estamos acostumados.” O hospital é referência no atendimento a acidentes de esqui na região dos Alpes Franceses.

No esqui alpino, modalidade que Schumacher gostava de praticar, os esquiadores atingem altas velocidades.

As imagens da carreira de Michael Schumacher

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube