Sem treino em Austin, F1 vê aniversário, ola, mecânicos remando e até dança de Ricciardo com Kvyat

O treino classificatório para o GP dos Estados Unidos atrasou, e as equipes ganharam tempo livre para colocar sua criatividade em práticas. Enquanto a dupla da Red Bull dançava nos pits, mecânicos da Williams simulavam um remo e um contratado da Force India ensaiava uns passos de dança de rua

Se dá para tirar algo de positivo do atraso para o começo do treino classificatório para o GP dos Estados Unidos, neste sábado (24), certamente é a oportunidade para as equipes colocarem sua criatividade em ação. Com bastante tempo livre, mecânicos e pilotos aproveitaram para entreter o público – e a si mesmos – enquanto uma decisão definitiva da FIA não era tomada.
 
Na Red Bull, apesar do medo de não encontrar motor para 2016, o clima era de descontração. Para comemorar o aniversário de um de seus mecânicos, a equipe trouxe um bolo para os boxes. Em seguida, Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat começaram a dançar sob a chuva, numa cena quase poética.
Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat, dois grandes dançarinos nos boxes de Austin (Foto: Getty Images)
A Force India, por sua vez, apelou para algo parecido. Mas, neste caso, foi com um de seus mecânicos, que partiu para a dança de rua como forma de entreter seus colegas em Austin. Outros contratados da equipe indiana faziam a tradicional ‘ola’ para o público.

Mas o grande esforço da Force India rendeu resultados depois. A equipe se deu o trabalho de montar um trenó nos boxes e, com água e gelo, quase começou um campeonato de bobslead em Austin.
 
Nos boxes da Williams, equipe tradicionalmente mais sisuda, também teve espaço para galhofa. Alguns de seus mecânicos sentaram nos pits e simularam uma canoa no molhado asfalto de Austin.

A Sauber e a Mercedes seguiram na área dos esportes, mas longe do automobilismo. Os suíços levaram com seriedade o remo, colocando dois de seus mecânicos em um carrinho e usando o pirulito de pit-stops como leme. Enquanto isso, outra parte da equipe se dedicava para uma boa e velha rodinha de futebol.

A Mercedes seguiu para o futebol, botando Niki Lauda e Nico Rosberg para uma disputa de embaixadinhas. Na Toro Rosso, uma partida de boliche entre Max Verstappen e Carlos Sainz Jr. serviu para passar o tempo.

 
O atraso nas atividades da F1 em Austin é consequência das péssimas condições climáticas da região. A aproximação do Furacão Patrícia trouxe chuva, vento, e medo nos Estados Unidos e no México – país que recebe a próxima etapa da F1, na semana que vem.

GRANDE PRÊMIO acompanha o difícil e molhado GP dos Estados Unidos AO VIVO e em TEMPO REAL

Mecânico da Force India entra na galhofa e dança break no paddock de Austin (Foto: F1/Reprodução)
Talvez a Sauber seja mais veloz no remo do que na F1 (Foto: Reprodução/Twitter)
Rolou até um boliche na Toro Rosso (Foto: Reprodução/Twitter)
Nico Rosberg nas embaixadinhas, contra Niki Lauda (Foto: Reprodução/Twitter)
Rolou um futebas também na garagem da Sauber (Foto: Reprodução/Twitter)
A Force India já misturou água com gelo e foi para o bobsled (Foto: Reprodução/Twitter)
Force India e seu trenó maravilhoso (Foto: Reprodução/Twitter)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube