Sem vencer há 68 corridas, Massa passa Alesi e tem maior jejum de vitórias da história da Ferrari na F1

O piloto brasileiro completou 68 corridas sem vencer, no GP da Austrália, ultrapassando Jean Alesi como dono do maior jejum de triunfos na história da equipe italiana na categoria

Felipe Massa em nada lembrou o piloto do início de 2012, no GP da Austrália, disputado no último domingo (18). No ano passado, sofrendo com o carro desequilibrado da Ferrari e sem conseguir se adaptar aos pneus Pirelli, o brasileiro havia se classificado apenas na 16ª posição antes de abandonar. Dessa vez foi diferente. O piloto da Ferrari assumiu a segunda colocação logo na largada, antes de fechar a prova com a quarta posição.

Apesar disso, a corrida de Melbourne também marcou um recorde incômodo para o piloto brasileiro. Sem vencer na F1 desde o GP do Brasil de 2008 – aquele famigerado em que Lewis Hamilton passou Timo Glock na última curva para ficar com o título –, Massa completou 68 corridas consecutivas sem subir ao degrau mais alto do pódio. Jamais um piloto da Ferrari teve tamanha seca.
 

 TV GP | Flavio Gomes: vitória de Kimi indica alternância de vencedores

Felipe Massa não vence na F1 faz 68 corridas (Foto: Shell/Getty Images)

Desde a vitória em Interlagos, Massa passou as nove primeiras etapas de 2009 sem vencer. Naquele ano, a Ferrari tinha começado o campeonato atrás de equipes como Brawn, Red Bull e até mesmo Toyota e Williams, devido à mudança de regulamento e não utilização do difusor duplo, presente nos demais times.

Quando a equipe italiana começou a dar sinais de melhora, o brasileiro sofreu um gravíssimo acidente no fim de semana do GP da Hungria — ao ser acertado por uma mola —, ficando fora das pistas até o fim daquela temporada. A partir de 2010, Massa teve Fernando Alonso como companheiro de equipe, mas o jejum continuou.

Desde que chegou à Ferrari, Alonso conquistou nove vitórias e brigou diretamente pelo título em duas oportunidades: 2010 e 2012, terminando em segundo lugar, mas sempre sendo superado por Sebastian Vettel. Massa, por sua vez, não conseguiu voltar à forma que lhe assegurou o vice em 2008. De 2010 em diante, Felipe não conseguiu fazer frente ao seu companheiro de equipe na maioria das corridas, entrando em sua pior fase na carreira. A má fase ficou para trás no fim do ano passado, mas, ainda assim, a seca de vitórias permanece, chegando a 68 GPs sem subir ao topo do pódio no último domingo, em Albert Park.

Sem corresponder na pista, o brasileiro foi bastante criticado, incluindo com pilotos como Robert Kubica e Sergio Pérez especulados em seu lugar. Mesmo assim, a escuderia de Maranello sempre garantiu que não procurava um substituto. Tanto é que Massa renovou o contrato no fim da temporada passada por mais um ano.

 

 As imagens deste domingo em Melbourne
 O relato do GP da Austrália em tempo real
 A classificação do Mundial de Pilotos
 A classificação do Mundial de Construtores
A única vitória de Jean Alesi foi no GP do Canadá de 1995 (Foto: Shell/Getty Images)

Em 2013, a situação foi um pouco diferente. A Ferrari construiu um carro “de outro planeta” e “200 vezes melhor”, nas palavras dos próprios pilotos, e Felipe conseguiu a quarta colocação em Melbourne, só tendo sido ultrapassado por Fernando Alonso pela estratégia da equipe italiana nas paradas nos boxes.

Só que sem a vitória, Massa ultrapassou Jean Alesi, que correu pela Ferrari entre 1991 e 1995 e só conquistou um único triunfo pelo time – o único da carreira – no GP do Canadá de 1995, como piloto com maior sequência sem vencer pela lendária escuderia. O francês tinha ficado 67 longas etapas sem vencer.

Uma boa explicação para o recorde negativo do brasileiro é o fato de ele ter sido o segundo piloto a mais ter disputado provas pela Ferrari, com 121, perdendo apenas para Michael Schumacher, com 180. Mesmo com o jejum atual, a passagem de Massa pelo time italiano foi vitoriosa. Ele conquistou 11 vitórias – quarto que mais venceu pela Ferrari – e 15 poles – terceiro da história. E por falar em história, a Ferrari já teve 107 pilotos desde a estreia na F1, no GP de Mônaco de 1950. Desta relação, 37 deles venceram ao menos uma corrida, sendo que Schumacher é o recordista, com 72.

Confira os maiores jejuns de vitória na história da Ferrari:

Felipe
Massa
68 GPs: 9 GPs, sem contar o GP da Hungria (2009) + 19 (2010) + 19 (2011) + 20 (2012) + 1 (2013)
Jean
Alesi
67 GPs: 16 (1991) + 16 (1992) + 16 (1993) + 14 (1994) + 5 (1995)
Michele Alboreto 55 GPs: 7 GPs (1985) + 16 (1986) + 16 (1987) + 16 (1988) 
Eddie
Irvine
49 GPs: 16 GPs (1996) + 17 (1997) + 16 (1998)
Clay
Regazzoni
34 GPs: 3 GPs (1970) + 11 (1971) + 10 (1972) + 10 (1974)
Stefan Johansson 31 GPs: 15 GPs (1985) + 16 (1986)
Rubens Barrichello 30 GPs: 6 GPs (2000) + 17 (2001) + 7 (2002)
Chris
Amon
27 GPs: 10 GPs (1967) + 11 (1968) + 6 (1969)
Gerhard
Berger
27 GPs: 3 GPs (1989) + 16 (1993) + 8 (1994)

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube