Sexto no grid, Massa se satisfaz com “o melhor que dava” na classificação e já pensa em “clima louco” no GP da China

Felipe Massa derrotou todos os pilotos do meio do pelotão e alcançou o melhor resultado possível: sexto lugar, imediatamente atrás de Mercedes, Ferrari e Red Bull

 
Felipe Massa conseguiu carimbar o sexto lugar no grid de largada do GP da China, imediatamente atrás das três equipes com rendimento superior ao da Williams – Mercedes, Ferrari e Red Bull. Assim, fica difícil reclamar: o brasileiro acredita que alcançou “o melhor que dava” neste sábado (8) ao derrotar todos os pilotos do meio do pelotão.
 
“Acho que foi uma classificação muito boa para nós. Estou feliz com nossa performance, minha volta e o balanço do carro. Deu para ficar na frente do Hülkenberg no final, então conseguimos o melhor que dava hoje”, comentou Massa.
 
Considerando o déficit da Williams na comparação com a Red Bull, Massa também contou com o azar alheio. Max Verstappen, que provavelmente superaria o brasileiro, nem passou do Q1 por problemas de potência.
Felipe Massa fez sua parte na classificação em Xangai (Foto: Williams)
A Williams também pôde comemorar o bom desempenho de Lance Stroll, que fez o dever de casa e foi ao Q3. O canadense larga em uma honesta décima colocação

Com a classificação já no passado, Massa se concentra na corrida. Consciente da probabilidade de chuva para o GP da China, o brasileiro nem se arrisca a fazer qualquer previsão. “Precisamos chegar amanhã com a cabeça aberta porque pode ser que tenhamos um clima louco, pode chover. Mas espero por disputas e uma boa corrida, como a que tivemos na Austrália”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO transmite todas as atividades do GP da China de F1 neste fim de semana. Acompanhe tudo AO VIVO e em TEMPO REAL, com o novo livetiming.

PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube