Speed trap: confira velocidades máximas de cada piloto na classificação do GP do Canadá, 7ª etapa da temporada 2017 da F1

Curiosamente, a maior velocidade final registrada na tarde deste sábado em Montreal foi do piloto que vai largar na última posição: Pascal Wehrlein. O alemão aferiu 335 km/h no trecho de medição localizado no fim da grande reta do circuito Gilles Villeneuve

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O dono da maior velocidade final registrada no treino classificatório do GP do Canadá vai largar, curiosamente, na última posição. Pascal Wehrlein marcou 335 km/h na tarde deste sábado (10) com a Sauber empurrada pelo motor Ferrari do ano passado. A velocidade, aferida no ponto de medição localizado no fim da grande reta — antes da curva que abre a reta dos boxes —, mostra que Wehrlein optou por um acerto de pouca asa, que privilegia os trechos rápidos, mas não é tão equilibrado no miolo do circuito Gilles Villeneuve.

 
Max Verstappen, que vai largar em quinto lugar neste domingo, aferiu 334,6 km/h com o Red Bull empurrado pelo motor Renault. Só então veio o primeiro carro que conta com motor Mercedes. Felipe Massa, sétimo colocado na sessão deste sábado, cravou 332,5 km/h, quase o mesmo do seu companheiro de Williams, Lance Stroll, 332,1 km/h. Mas toda a experiência e talento do brasileiro ajudaram a garantir um lugar no Q3, enquanto o canadense sequer passou do Q1.
As maiores velocidades máximas de cada piloto neste sábado no Canadá (Arte: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Sergio Pérez, com a Force India empurrada também pelo motor Mercedes, registrou a mesma velocidade alcançada por Sebastian Vettel, segundo no grid do GP do Canadá: 331,5 km/h. Aí vieram Daniel Ricciardo, companheiro de equipe de Verstappen na Red Bull, com 329,8 km/h, e Esteban Ocon, da Force India, que anotou 329,7 km/h. 
 
Grande pole-position neste sábado, Lewis Hamilton aferiu marca quase idêntica em relação ao penúltimo colocado do grid, Marcus Ericsson: 328,7 km/h do piloto da Mercedes contra 328,3 km/h do sueco.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

E a McLaren, como grande prova do alegado déficit de 80 cv de potência do motor Honda, ficou com as últimas posições da tabela do Speed Trap: Fernando Alonso foi o 19º com 319,6 km/h. Atrás do bicampeão do mundo, apenas seu companheiro de equipe, Stoffel Vandoorne, com 318,3 km/h. 

 
A título de comparação, a marca é bem inferior a do 18º colocado: Romain Grosjean, com 324,5 km/h. A Haas do franco-suíço é empurrada pela versão de 2017 do motor Ferrari.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube