Speed trap: confira velocidades máximas do GP dos EUA de Fórmula 1

A Honda voltou a aparecer com força em Austin e teve a velocidade máxima registrada no speed trap na corrida americana. Alexander Albon, dono de grande prova de recuperação, registrou 328,7 km/h

O GP dos EUA foi mesmo bem diferente em diversos aspectos, entre eles, o speed trap. No ponto de medição da velocidade máxima deste domingo (3), a Honda voltou a mostrar potência e apareceu na frente com Alexander Albon registrando 328,7 km/h.
 
O grande destaque, porém, foi a repetição do equilíbrio impressionante entre as fabricantes, curiosamente com a Ferrari sendo a mais lenta delas, apenas em oitavo com seu piloto mais veloz do dia, Antonio Giovinazzi, que atingiu 325,0 km/h.
Alexander Albon foi o dono da velocidade máxima do dia nos EUA (Foto: Getty Images/Getty Images Red Bull Content Pool)

Logo abaixo do líder Albon apareceu Sergio Pérez que, assim como o tailandês, fez grande corrida de recuperação. O mexicano fez valer seu motor Mercedes e bateu em 328,5 km/h. 

 
A Renault, que geralmente não aparece muito bem nas listas, ficou com a terceira colocação com Nico Hülkenberg, tendo alcançado também 328,5 km/h no ponto de medição. Valtteri Bottas foi apenas décimo e Lewis Hamilton repetiu o 17º lugar do sábado.
    KM/H
1 A ALBON 328,7
2 S PÉREZ 328,5
3 N HÜLKENBERG 328,5
4 D KVYAT 328,4
5 L STROLL 326,9
6 D RICCIARDO 326,4
7 G RUSSELL 325,1
8 A GIOVINAZZI 325,0
9 L NORRIS 324,2
10 V BOTTAS 324,1
11 M VERSTAPPEN 323,6
12 P GASLY 322,7
13 C LECLERC 321,5
14 K RÄIKKÖNEN 320,8
15 C SAINZ JR 320,3
16 S VETTEL 319,9
17 L HAMILTON 317,6
18 R GROSJEAN 316,9
19 K MAGNUSSEN 313,6
20 R KUBICA 303,7

 
 

 
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube