Stroll diz que ignorou críticas de “invejosos e haters” e revela surpresa com vida “chata” do paddock

Estreante na F1, Lance Stroll revelou que ficou surpreso com a vida chata do paddock da F1. O canadense de 19 anos contou, também, que ignorou as criticas daqueles que classificou como “invejosos e haters"

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ao contrário do que se possa imaginar, nem todo debutante fica encantado com a F1 em sua temporada de estreia. Aos 19 anos, Lance Stroll foi pego de surpresa pela "vida chata” do paddock do Mundial.
 
Falando à publicação alemã ‘Auto Motor und Sport’, Stroll contou que a vida no paddock não é exatamente como ele imaginava, uma vez que os pilotos não têm lá muito como se divertir.
 
Questionado sobre o que lhe causou mais surpresa neste primeiro ano de F1, Stroll respondeu: “A vida no paddock”.
Lance Stroll ficou surpreso com a vida chata do paddock da F1 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“É muito chato no paddock. Não tem nada realmente empolgante. É tudo sobre corridas”, explicou. “Têm muita coisa acontecendo, mas, como piloto, você nunca tem tempo para se divertir”, comentou.
 
“Pelo menos, muito menos do que eu esperava”, revelou. “A principio, você corre todo fim de semana ou está na estrada. Especialmente se você voa para longe e um evento segue o outro”, apontou.
 
Estreando na F1, Stroll foi alvo de muitas criticas na primeira parte da temporada ― também vindas de Jacques Villeneuve ― e só ganhou uma trégua após o GP do Canadá, onde pontuou pela primeira vez. No Azerbaijão, o canadense conseguiu seu primeiro pódio no Mundial.
 
Stroll contou que procurou não dar atenção aos críticos, a quem chamou de “invejosos e ‘haters’”. 
 
“Eu simplesmente não foco no que o público diz ou escreve a meu respeito”, contou Lance. “Não li os jornais e não ouvi os invejosos e ‘haters’. Era importante manter a cabeça fria. Eu ouvi as pessoas ao meu redor que me apoiam e trabalham comigo. Você precisa ignorar o resto, não deve se distrair. Sempre soube o que podíamos fazer juntos”, concluiu.

GRANDE PRÊMIO acompanha o GP de Abu Dhabi, a última etapa da temporada 2017 da F1, AO VIVO e em TEMPO REAL.  

“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube