Stroll lidera sexta-feira de treinos livres em Silverstone. Hamilton é só quinto

No dia em que a Racing Point foi o centro das atenções na Fórmula 1, Lance Stroll foi o mais rápido da sexta-feira de treinos livres em Silverstone. Nico Hülkenberg ficou 0s6 atrás do canadense nesta tarde. Quem não chamou tanto a atenção assim foi Lewis Hamilton

A ‘Mercedes rosa’ da Racing Point conseguiu mais uma façanha nesta temporada 2020 da Fórmula 1. Lance Stroll foi o mais rápido desta sexta-feira (31) de treinos livres para o GP da Inglaterra, em Silverstone, casa da equipe rosácea. Com 1min27s274, tempo estabelecido com pneus macios, o canadense reafirmou o poderio do RP20 em uma tarde que surpreendeu também pelo fato da Mercedes original ter sido discreta. Valtteri Bottas foi o terceiro colocado no segundo treino do dia, 0s157 atrás de Stroll, enquanto Lewis Hamilton, líder do campeonato, foi somente o quinto, 0s307 mais lento que Lance.

Outro piloto que surpreendeu nesta tarde foi Alexander Albon. O anglo-tailandês, que também corre em casa no fim de semana, foi o segundo colocado na sessão e terminou somente 0s090 atrás de Stroll. No entanto, o dono do carro #23 da Red Bull voltou a se colocar sob pressão depois de perder a traseira do RB16 e acertar a barreira de proteção da curva Stowe, causando assim a única bandeira vermelha do TL2.

Charles Leclerc, com a Ferrari, conseguiu o feito de se colocar entre as Mercedes de Bottas e de Hamilton. Já o outro carro vermelho, pilotado por Sebastian Vettel, voltou a apresentar problemas na sessão. O tetracampeão não passou do sofrível antepenúltimo lugar.

F1; FÓRMULA 1; LANCE STROLL; RACING POINT; SILVERSTONE; SEXTA-FEIRA
Lance Stroll foi a grande surpresa da sexta-feira de treinos livres do GP da Inglaterra (Foto: Racing Point)

Chamado de última hora para substituir Sergio Pérez, infectado pelo Covid-19, Nico Hülkenberg tornou-se o segundo alemão do grid em Silverstone. O piloto de 32 anos não fez feio e andou bem para quem jamais havia pilotado o RP20. Hülk terminou o treino em sétimo, somente 0s636 atrás de Stroll, seu novo companheiro de equipe. Nos minutos finais, Carlos Sainz conseguiu superar Nico para colocar a McLaren em sexto.

Pierre Gasly foi outro piloto que conseguiu boa performance durante a tarde e foi o oitavo com a AlphaTauri, seguido pela Renault de Daniel Ricciardo. Mais uma dentre tantas surpresas no TL2, Kimi Räikkönen colocou a Alfa Romeo na décima posição.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado, a partir de 7h (horário de Brasília), com o terceiro treino livre. A sessão que vai definir o grid de largada do GP da Inglaterra está marcada para 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o treino livre 2 do GP da Inglaterra de F1

Muito calor e 34ºC de temperatura ambiente. Se há um dia no verão inglês, este dia foi a sexta-feira que abriu os trabalhos do GP da Inglaterra. A sessão foi mais uma oportunidade para Nico Hülkenberg, grande novidade do fim de semana, se adaptar mais ao RP20, a ‘Mercedes rosa’ da Racing Point.

Daniel Ricciardo puxou a fila na sessão da tarde e colocou a Renault na pista. Quem também saiu dos boxes logo nos primeiros minutos foi Sebastian Vettel, que mal conseguiu andar no treino da manhã em razão de um problema no intercooler da SF1000. Mas quem tomou a liderança do treino no seu início foi o outro piloto da Ferrari, Charles Leclerc, com 1min28s773 e pneus médios. O monegasco, instantes depois, chegou a rodar no setor 1, mas o incidente não rendeu maiores consequências.

F1; FÓRMULA 1; F1 2020; MAX VERSTAPPEN; RED BULL; SILVERSTONE; TL1; GP DA INGLATERRA;
Max Verstappen voltou a andar bem nesta sexta-feira em Silverstone (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A liderança de Leclerc não durou muito tempo. Max Verstappen, grande nome do treino da manhã, cravou 1min28s390, com pneus médios, para assumir a dianteira da tabela de tempos, sendo 0s383 mais rápido que a Ferrari #16. A dobradinha temporária da Red Bull foi sacramentada quando Alexander Albon superou o holandês e tomou a ponta.

Mas o 1-2 taurino durou meros segundos. Valtteri Bottas, com pneus duros, tratou de colocar a Mercedes na frente com 1min28s039, melhorando depois para 1min27s731. Lewis Hamilton, por sua vez, alcançou só o terceiro melhor tempo na sua primeira tentativa de volta rápida. Em contrapartida, Vettel seguia com muitos problemas, reclamava de “algo solto” no cockpit e voltava para os boxes com o último tempo.

No comparativo dos tempos dos pilotos da Racing Point, Lance Stroll aparecia em sétimo, 1s1 atrás de Bottas, enquanto Hülkenberg aparecia em nono, menos de 0s2 atrás do seu novo companheiro de equipe.

F1; FÓRMULA 1; F1 2020; LEWIS HAMILTON; MERCEDES; SILVERSTONE; GP DA INGLATERRA;
Lewis Hamilton teve uma sexta-feira discreta em Silverstone (Foto: LAT Images/ Mercedes)

Com pneus macios, Albon voltou à liderança do treino com 1min27s364. Foi aí que começaram as simulações de classificação. Em seguida, Stroll desbancou o anglo-tailandês e assumiu a liderança com 1min27s274, marca que não foi superada pela Ferrari de Leclerc, que veio logo atrás. Minutos depois, Hülkenberg virou tempo 0s636 mais lento que o canadense.

Verstappen, por sua vez, reclamava de Romain Grosjean depois de sentir que foi atrapalhado na sua volta rápida. O franco-suíço respondeu: “Não fiz de propósito. Ele é muito infantil”. Na sequência, Albon sofreu outro revés até agora na temporada, escapou de traseira e bateu forte o Red Bull #23 no muro de proteção da curva Stowe. Bandeira vermelha em Silverstone.

A sessão foi retomada minutos após o carro de Albon ter sido retirado da barreira de proteção. O top-3 era bastante incomum com Stroll na frente, seguido pelo anglo-tailandês e por Bottas. Vettel voltou à pista depois de a Ferrari trabalhar em seu carro para resolver o problema no cockpit.

Alexander Albon bateu na metade final do TL2 do GP da Inglaterra (Foto: Reprodução/Twitter)

Mas nada estava totalmente solucionado. O tetracampeão não melhorou muito na sua primeira volta ‘rápida’, avançando somente para a 18ª posição dentre 20 carros. Logo, regressou aos boxes.

Hülkenberg, para um primeiro dia em um carro até então totalmente desconhecido, fez um bom papel. Com pneus macios, o alemão ficou cerca de 0s6 atrás de Stroll e se colocou sem maiores dificuldades entre os dez primeiros, o que reflete, mais uma vez, o ótimo potencial da ‘Mercedes rosa’, que surpreendeu ao fechar o primeiro dia de treinos livres em Silverstone na frente com o piloto canadense.

Já no apagar das luzes, Nicholas Latifi, último da sessão, chegou a escapar da pista com sua Williams, rodou, mas conseguiu voltar para os boxes. E Pierre Gasly, um dos bons nomes do treino da tarde, voltou a reclamar de algo errado com o motor, que vem sendo o calcanhar de Aquiles do francês até agora na temporada 2020 da F1.

Fórmula 1 2020, GP da Inglaterra, Silverstone, treino livre 2:

1L STROLLRacing Point Mercedes1:27.274 29
2A ALBONRed Bull Honda1:27.364+0.09013
3V BOTTASMercedes1:27.431+0.15730
4C LECLERCFerrari1:27.570+0.29630
5L HAMILTONMercedes1:27.581+0.30727
6C SAINZ JRMcLaren Renault1:27.820+0.54635
7N HÜLKENBERGRacing Point Mercedes1:27.910+0.63628
8P GASLYAlphaTauri Honda1:27.997+0.72331
9D RICCIARDORenault1:28.112+0.83830
10K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:28.159+0.88535
11L NORRISMcLaren Renault1:28.169+0.89526
12E OCONRenault1:28.219+0.94535
13A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:28.256+0.98231
14M VERSTAPPENRed Bull Honda1:28.390+1.11623
15D KVYATAlphaTauri Honda1:28.426+1.15229
16R GROSJEANHaas Ferrari1:28.564+1.29027
17G RUSSELLWilliams Mercedes1:28.771+1.49726
18S VETTELFerrari1:28.860+1.58623
19K MAGNUSSENHaas Ferrari1:28.898+1.62427
20N LATIFIWilliams Mercedes1:29.958+2.68435
  Tempo 107%1:33.383+6.109 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube